Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Evidentemente, não há acordo!

por Jorge Soares, em 19.07.13

António José Seguro

Imagem do Público

 

Evidentemente não há acordo, não me parece que seja novidade nenhuma, se nem Portas que suportou a maioria queria ficar associado a estas políticas, como é que alguém pode pretender que depois destes dois anos de oposição, depois de moções de censura ao governo e às suas políticas, alguém podia acreditar que o PS pudesse assinar qualquer acordo que implicasse manter as políticas de austeridade a que estamos sujeitos?

 

Acho que era mais que evidente para todo mundo, menos para uma pessoa, que tudo isto não passava de show off, de não ficar mal na fotografia, não havia a menor hipótese de alguma vez haver um acordo entre PSD e PS.

 

Resta saber o que irá agora fazer Cavaco Silva, como ele mesmo afirmou hoje, a nossa constituição não suporta governos de iniciativa presidencial, um governo nomeado pelo presidente nunca terá a aprovação da assembleia da república.

 

Não me atrevo sequer a vaticinar o que irá acontecer a seguir, o que deveria acontecer era a convocação de eleições, principalmente depois de o Presidente da República ter afirmado que este governo já não tinha condições de seguir à frente do país... mas não sei se Cavaco atirará a toalha assim tão facilmente, está visto que para ele os interesses do PSD estão sempre em primeiro lugar e não me parece que ele esteja disposto a deixar cair o seu partido.

 

Pedir ao PSD que forme outro governo é uma hipótese que lhe passará certamente pela cabeça, mas depois daquela carta de demissão irrevogável, não me parece que Paulo Portas vá apoiar uma nova maioria..e dadas as circunstâncias, não estou a ver a menor hipótese de que alguém aceite governar em minoria.

 

Certo certo é que andamos há semanas nisto, a empatar tempo e energias para nada, está visto que a única saída que faz sentido é a convocação de eleições e que seja o povo a eleger o seu futuro... não sei o que estamos à espera para avançar.

 

 

Jorge Soares

publicado às 22:38

Um país entalado ...

por Jorge Soares, em 15.07.13

Os verdes vão apresentar uma moção de censura

Imagem do Público 

 

Estive três dias longe do mundo, longe do blog, da internet, da televisão, dos jornais, três dias de descanso na natureza. Voltei ontem ao fim do dia para perceber que nem fui para longe o suficiente nem foi o tempo suficiente. Voltei e tudo continua igual, continuamos a ser um país entalado, com partidos políticos entalados, um governo entalado e com o aspecto de o principal culpado, o Presidente da República, vir a ser o maior entalado, porque em lugar de resolver a crise, aumentou-a, entalando-nos a todos.

 

A maior novidade do dia é saber que um dos entalados não está nas reuniões para negociar, está lá para dialogar... isso explica que ao mesmo tempo que aceita o dialogo com PSD e CDS, o PS se apresse a esclarecer que vai votar a favor  na moção de censura ao governo a apresentar pelo partido ecologista Os Verdes. Na minha terra chama-se a isto ter um olho no burro e outro no cigano.. 

 

Acho que não é difícil entender a posição do PS, eles são contra a política do governo, apesar das promessas do primeiro dia, eles não conseguiram dizer que não a Cavaco e aceitaram entrar no diálogo, mas tal como a maioria do país, não acreditam muito na possibilidade de um acordo de salvação nacional, pelo que o melhor é jhogar pelo seguro.. não vá a ser que as eleições sejam mesmo em Setembro... 

 

Quanto ao CDS, o senhor irrevogável  já cantava de galo, dizem as más linguas que até já andava à procura de um poiso condigno das suas novas funções, agora está entalado, se não houver acordo ele vai ficar com o estigma da culpa, se houver acordo, num suposto governo a três dificilmente será chefe de fila, e mais tarde ou mais cedo terá que pagar as favas mesmo dentro do seu partido.

 

Quanto ao PSD, eu continuo a achar que se Passos Coelho tivesse dignidade, no momento a seguir à declaração em que o presidente da República disse que este governo já não conseguia governar o país, tinha-se demitido. Não consigo entender como é que alguém que nem sequer consegue impor os seus ministros, ele foi três vezes a Belém apresentar soluções que nunca foram aceites, pode continuar como chefe (?) de um governo imposto por outras pessoas. 

 

Supostamente as negociações, ou o diálogo, ou lá o que é que se está a a passar entre PS,CDS e PSD, vai durar até sexta feira, será mais uma semana em que a Europa, o FMI, A Troika e os mercados estarão pasmados a olhar para o que por cá se passa. Entretanto os juros da nossa dívida vão aumentando tal como a desconfiança de que alguma vez nos consigamos governar... e tudo isto para quê? Para nada, porque no fim o diálogo dará nisso, em nada, resta saber é quando é que Cavaco aceitará isso e fará finalmente o que devia ter feito à muito, convocar eleições... 

 

Esperemos é que o povo esteja a atento e não goste de ser entalado.

 

Jorge Soares

publicado às 21:44

Irrevogável... talvez.. ministro de quê?

por Jorge Soares, em 04.07.13

Portas e Passos Coelho

Imagem do Público

 

Antes de ontem era uma decisão irrevogável, ontem ao fim do dia ele ia perguntar ao partido, hoje de manhã ia negociar mas não ia fazer parte do governo... as últimas notícias dizem que parece que afinal já vai ser ministro com mais poderes e tudo...... está visto que há pessoas de convicções e de palavra... das convicções que dão jeito na altura e de palavra fácil, não certa. (Claro que tudo isto são sacrificios em nome do país... nada como um tacho ....)

 

Alguém sabe quando termina esta telenovela triste, deprimente e ridícula?.. não parece mas é dos destinos de todos nós que eles estão a tratar nestas negociações de de pobre nível.

 

E a todas estas, alguém sabe onde anda o Presidente da República?

 

Jorge Soares

publicado às 16:40

Bloco de esquerda e Partido comunista fogem ao diálogo

Imgem do Henricartoon

 

Um quinto dos eleitores não se fez ouvir. Bloco de Esquerda e PCP decidiram  não comparecer. Porque não se encontram com o inimigo?

 

Retirei estas frases do Arrastão de um post do Daniel Oliveira,  a mim faz-me alguma confusão, o inimigo?, inimigo de quem?

 

Nas últimas eleições a soma dos votos do Bloco mais os do Partido comunista andou muito perto dos 20%, como diz o Daniel, para bem ou para mal, eles representam um quinto da população, entendo que não queiram fazer parte de uma solução com a que não estão de acordo, mas por aquilo que entendi, estas reuniões eram para troca de ideias, para ouvir e ser ouvido. Se eles acham que têm soluções válidas e melhores que as que previsivelmente irão ser tomadas, porque não irem apresentar essas soluções, quem sabe e alguém os ouvia?

 

A mim não me parece que quem votou nestes partidos, se queira sentir à margem do que vai acontecer,  aliás, não estou a ver como poderá alguém ficar à margem de um pacote de medidas que de uma forma ou outra nos irá afectar a todos. 

 

Pessoalmente o que me parece é que ambos os partidos decidiram que será mais lucrativo a nível eleitoral manter-se à margem, já todos percebemos que da direita à esquerda neste momento ninguém faz nada que não seja com um objectivo claro, o maior número de votos possíveis no dia 5 de Junho.

 

Quanto a mim a imagem que deixaram com isto é muito triste, é a de que os votos e o número de eleitos estão antes das ideias do diálogo e das soluções, num momento em que todos deveríamos pensar no melhor para o país, em que todos deveríamos trocar e partilhar ideias para o bem de todos, eles decidem esconder-se atrás de palavras... é triste.

 

Entretanto aqui o blog vai entrar em reflexão... vou ali até ao Alentejo ver se chove... volto no Domingo, boa Páscoa a todos, não comam muitas amêndoas que não há dinheiro para dentistas

 

Jorge Soares

publicado às 22:41


Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D