Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Golo de Vilha de calcanhar na despedida da Espanha

Hoje começou a terceira jornada do mundial para os grupos A e B, não havia muito a decidir restava a escolha de primeiro e segundo lugar e pouco mais... O vencedor do Grupo A, a Holanda irá enfrentar o segundo do Grupo B, o México, o mais importante do dia era saber quem iria enfrentar o Brasil, calhou a fava ao Chile que perdeu com a Holanda.

 

Havia também um Espanha-Austrália para cumprir calendário já que ambas selecções estavam eliminadas. Vinha a caminho de casa à hora do jogo e a ouvir o relato via rádio nacional de Espanha. Os locutores espanhóis pouco discutiam as opções de Del Bosque e até o que se passava em campo, só pediam que a Espanha marcasse para não ser o primeiro campeão do mundo a ser eliminado sem marcar sequer um golo... 

 

Pelo meio comentava-se o facto de a equipa ter ido do 80 ao 8, de campeão do mundo a eliminado na primeira fase, achei curioso um comentário de um dos locutores:

 

- Se há quatro anos antes do mundial alguém me tivesse pedido para assinar um papel em como aceitava ser campeão mundial em 2010 e eliminado na primeira fase em 2014, assinava de cruz... se alguém quiser que eu assine para 2018 e 2022, assino já de olhos fechados.... pois.

 

Hoje a selecção da Austrália já não era a mesma dos jogos anteriores e a Espanha lá foi marcando, até deu para um golo de Villa marcado com um toque de calcanhar, para alegria dos nuestros hermanos da rádio...

 

Para muitos dos jogadores que fizeram história foi o último jogo por uma selecção que marcou uma era e que ficará na história do futebol ao ser bicampeã da Europa e campeã mundial.

 

No outro jogo do grupo, como era mais ou menos previsível, a Holanda ganhou ao Chile pela diferença mínima.

 

No grupo A, Brasil e México venceram os seus jogos e classificaram-se para a fase seguinte. Vi o jogo do Brasil e uma vez mais não gostei, o resultado é muito melhor que a exibição, valeu  à equipa da casa um Neymar muito acima da média e uns Camarões muito brandos. A primeira parte foi muito pobre, os Camarões conseguiram empatar o jogo e em certos momentos silenciar o estádio. 

 

Na segunda parte apareceu Neymar e resolveu o jogo... mas este Brasil, tal como todas as equipas de Scolari, não termina de convencer... que não quer dizer que não seja capaz de vencer.

 

No outro jogo o México carimbou o passaporte de volta a casa à Croácia com um convincente 3-1... vou querer ver o Holanda-México, aposto que vai ser um daqueles jogos de encher o olho.

 

Jorge Soares

publicado às 22:59

Neymar no jogo inaugural do mundial

 Imagem do Público

 

Por norma os jogos inaugurais dos mundiais nunca são um grande espectáculo, o de hoje até começou muito bem, a Croácia apresentou-se no Itaqueirão de São Paulo desinibida e disposta a enfrentar o Brasil olhos nos olhos e sem medo.

 

O jogo começou com a Croácia em cima do Brasil e a tomar  as rédeas do jogo e nos primeiros 10 minutos silenciou o estádio, principalmente depois do auto golo de Marcelo.

 

Depois o Brasil foi surgindo a espaços e conseguiu empatar num remate com muita sorte por parte de Neymar.

 

Na segunda parte a Croácia não conseguiu voltar a jogar como o tinha feito no inicio, o Brasil marcou o segundo golo num penaltie inexistente e marcou o terceiro quando a Croácia já atacava em desespero.

 

Não foi um grande jogo, para o Brasil o resultado é muito melhor que a exibição.... este Brasil parece-me uma equipa à imagem daquela de Scolari que em 98 ganhou o mundial em França, joga o quanto baste para ganhar os jogos sem nunca convencer por aí além.... mas foi só o primeiro jogo, vamos ver se melhora a seguir. 

 

Tirando o detalhe do penaltie inexistente, gostei da arbitragem à inglesa do Japonês Nishimura.

 

Fora dos estádios, o dia começou com os já habituais protestos e repressão policial em São Paulo, veremos se com o rolar da bola as coisas arrefecem ou se será esta a imagem de marca do dia a dia do mundial do país do futebol e das desigualdades.

 

O melhor o inicio do jogo da Croácia, se conseguirem jogar assim mais vezes e durante mais tempo podem ir longe.

 

Gostei do pouco que vi na cerimónia de abertura, bela imagem da cultura brasileira, foi bonita a festa pá.

 

Jorge Soares

publicado às 22:47

Santander

 

Imagem do El Pais

 

É a liga das estrelas, a liga dos recordes, a liga dos 91 milhões de Cristiano Ronaldo, dos 90 de Bale, dos 100 (??) de Neymar que já levaram ao afastamento do cargo ao presidente culé... a verdade é que tal como por cá e como em muitos outros países, a Liga Espanhola é cada vez mais a dos (muito) ricos, contra os remediados.

 

Desde há anos que a grande maioria dos clubes espanhóis, clubes que participam na liga dos milhões, estão falidos, na sua grande maioria vão vivendo  do que vão conseguindo sacar ao estado, já seja pela via das regiões autónomas ou das autarquias ... o problema é que o estado espanhol está tão ou mais falido que os clubes e a teta secou, o que deixou muitos dirigentes a ver como o enorme buraco em que estão enterrados está cada vez maior.

 

Hoje por primeira vez um jogo não aconteceu porque ao contrário do que costuma acontecer, por lá e principalmente por cá, os jogadores não foram nem em conversas nem em ameaças e recusaram-se a continuar a participar na farsa. Sem receber à meses,  entraram em campo equipados, juntaram-se no centro e quando o árbitro apitou para o inicio do jogo, simplesmente não se mexeram.. passados poucos segundos o jogo foi suspenso.

 

O futebol é uma industria que movimenta milhões, mas tal como no resto da sociedade, os milhões estão quase todos nos bolsos dos mesmos e cada vez é maior o fosso entre clubes ricos como o Real Madrid e o Barcelona, e o resto, que na sua grande maioria estão cada vez mais endividados... e no fim quem termina por pagar a factura são os futebolistas que vão saltando de clube em clube e em muitos casos nunca vêem a cor do dinheiro.

 

Todos temos a imagem do jogador de futebol que ganha e gasta milhões, isso representa uma minoria e para quase todos os outros os salários não são grande coisa, sobretudo se tivermos em conta que eles tem uma carreira que termina no máximo aos 35 anos... isto quando conseguem receber algum.

 

Hoje em Santander os jogadores mostraram ao mundo que o rei vai nú, veremos quanto tempo demora a acontecer por cá onde vai tudo nu.

 

Jorge Soares

publicado às 21:45

 

Abidal

 

Imagem de aqui 

 

Quando as coisas correm mal dentro do campo é comum ouvir-se dos adeptos as criticas de que os jogadores são uns mercenários, que não sentem nas camisolas, que só correm atrás do dinheiro, que os treinadores só colocam a jogar quem entendem e não os melhores, de tudo um pouco.

 

Há muita gente que ainda tem do futebol uma imagem de outros tempos, tempos em que se jogava com amor à camisola e em que quem jogava dava tudo pelo seu clube sem olhar a retribuições... Hoje, feliz ou infelizmente, os tempos são outros, os clubes são empresas, na maior parte dos casos são empresas falidas e inviáveis, mas são empresas e os futebolistas são atletas profissionais, que andam com as malas às costas e sempre prontos a partir para onde lhes paguem mais... ainda que muitas vezes tudo não passe de ilusões e na realidade não lhes pagam.. mas essa é outra história.

 

Abidal é um jogador Francês, deu nas vistas no Lyon onde foi campeão 3 anos seguidos. Em 2007 é contratado pelo poderoso e milionário Barcelona que paga ao Lyon 14 Milhões de Euros pela transferência. 

 

Em 2011 é-lhe diagnosticado um cancro no fígado , foi operado e num tempo recorde voltou a jogar, em 2012 o cancro voltou, teve que ser submetido a várias operações e finalmente a um transplante, esteve um ano sem jogar mas em Março deste ano voltou aos treinos e ao jogo.

 

O seu contrato terminava e o Barcelona decidiu que não o queria mais, Abidal queria continuar mas o clube foi insensível aos desejos e apelos,  com 33 anos e com o seu historial entenderam que o jogador já não estava em condições.

 

O mesmo Barcelona acaba de gastar mais de 55 Milhões de Euros na compra do passe de Neymar, jogador brasileiro do Santos. Não se sabe quanto será o salário do jogador, será de certeza muitas vezes o salário de Abidal, mas sabe-se que no seu contrato há uma clausula que obriga o Barcelona a pagar a cada dois meses uma viagem de ida e volta do Brasil a Barcelona para que os amigos de Neymar possam estar com ele.

 

Esta clausula foi aceite pelo mesmo Barcelona que nega a Abidal o sonho de continuar a jogar com a sua camisola, será que o Neymar não ganha o suficiente para pagar as viagens aos seus amigos se tanto deseja estar com eles?..e será que o que o Barcelona vai gastar com isto não daria para pagar o salário do Abidal por mais um ano ou dois?

 

E os adeptos aceitam estas coisas? e depois ainda chamam mercenários aos jogadores? 

 

Jorge Soares

publicado às 22:53


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D