Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



WikiLeaks e Portugal, o país das mentiras

por Jorge Soares, em 01.12.10

WikiLeaks

Imagem de aqui

 

Eu nunca gostei muito da Ana Gomes, sempre achei que era alguém que vivia fora de tempo,  ouvir a senhora falar era como voltar aos discursos do Prec, mas se há algo em que lhe bato palmas é na forma como contra tudo e contra todos, insistiu até à exaustão na investigação da passagem por cá dos famosos voos secretos da CIA,  que levavam prisioneiros para e de Guantânamo. Eu não sei o resto do mundo, mas para mim era mais que claro que os voos tinham passado por cá, as provas eram mais que evidentes, apesar de toda a areia que nos andaram a atirar para os olhos.

 

Hoje foram tornados públicos no site WikiLeaks 722 documentos com origem na embaixada dos Estados Unidos em Portugal, um desses documentos esclarece que os Estados Unidos fizeram um pedido ao nosso governo para a passagem dos voos e que o assunto terá sido discutido entre Luís Amado e Condoleezza Rice em Washington.

 

Tudo isto se passou exactamente na altura em que o governo apresentava ao parlamento e ao país o resultado de uma investigação que concluiu pela não existência de provas da passagem por cá desses voos.

 

Ora, não sei o que irão revelar os restantes documentos, mas para já, temos a prova de que há um monte de gente que andou a mentir ao parlamento e ao país... na altura Luís Amado prometeu demitir-se se alguém conseguisse provar a cumplicidade do governo... ainda vai a tempo, ele e quem andou a prestar declarações incompletas ou falsas às comissões que investigaram o assunto.

 

Eu não tenho uma opinião sobre este fenómeno da WikiLeaks, acho que é para todos evidente que há coisas que são e devem ser secretas, nem tudo na vida, na nossa privada ou na dos Estados,  pode ser público, o mundo é muito complexo como para ser completamente transparente... e imagino que haverá muitos segredos que se descobertos causarão muito mais dano que o que lhes deu origem...  por outro lado, o equilíbrio e a paz mundial não podem ser mantidos com base em mentiras e no encobrimento.

 

Acho que nesta altura está mais que claro que quem mais lucra com tudo isto são os meios de comunicação, sem eles não existiria o site nem ninguém teria ouvido falar de Julian Assange o seu fundador... vamos esperar para ver até onde vai chegar.

 

Para já, e como muito bem diz a Ana Gomes aqui, "Mais depressa se apanha um acariciado que um coxo".

 

Jorge Soares

publicado às 21:44


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com


Posts mais comentados





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D