Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ser diferente é bom

por Jorge Soares, em 28.03.16

marcelo.jpg

 

Imagem de aqui 

 

O título é plagiado do livro da Sónia (Ver aqui) mas assenta que nem uma luva a Marcelo Rebelo de Sousa, temos mesmo um presidente diferente.

 

Hoje, à hora do chá e não no prime time como era costume, o Presidente falou ao país e de uma forma simples e sem muitos rodeios, explicou aos portugueses que o governo apresentou  um orçamento que para além de ser de consensos e agradar a gregos (Europa) e troianos (governo e partidos que o apoiam), é constitucional, tem um forte cariz social e assim seja o governo rigoroso na sua implementação, é perfeitamente factível.

 

Assim, sem grandes dramas ou lições de moral, simples, directo e numa linguagem acessível a quem quiser entender.

 

O homem pode ser hiperactivo e até um cata-vento, mas não há dúvida que sabe ao que vai e como chegar ao povo.

 

Jorge Soares

publicado às 21:47

Uma mentira estraga mil verdades

por Jorge Soares, em 01.11.13

Uma mentira

 

Imagem de Pontos de vista 

 

 

“Em 2011 vivemos uma espécie de 1580 financeiro. Em Junho de 2014 podemos viver uma espécie de 1640 financeiro”, disse (Paulo Portas), no encerramento do debate na generalidade do Orçamento do Estado (OE), referindo-se ao período em que Portugal esteve sob domínio espanhol. 


Também há quem diga que o desemprego está a descer, é claro que se fizermos as contas, aos mais de 120 mil que emigraram durante o último ano, em vez dos 16.3%, passamos para mais de 18% .. mas evidentemente tudo depende do ponto de vista e para a ministra das finanças, Paulo Portas, Pedro Mota Soares e o primeiro ministro, isto são sinais positivos.... 

 

Certo certo é que uma vez mais o orçamento foi aprovado pela maioria... na assembleia o povo gritou e mostrou que estava contra... era bom que em lugar de gritar o povo tomasse notas... e gritasse com todos os pulmões nas próximas eleições... isto se ainda restar alguém por cá com capacidade para ir votar.

 

Jorge Soares

publicado às 22:08

Co-adopção - O superior interesse de quem?

por Jorge Soares, em 22.10.13

Co-adopção, em nome do interesse de quem?

 

Imagem do Dezanove 

 

É curioso como numa altura em que está a ser discutido um dos mais penalizadores orçamentos de estado de que há memória em Portugal, a JSD se lembra da ideia peregrina de referendar algo que já foi aprovado por maioria no parlamento... desviar as atenções do país para um tema que afecta no máximo uma dezena de crianças por ano e fazer com que estas não estejam centradas num tema que afecta profundamente os quase 10 milhões de habitantes do país,  será no interesse de quem? Das crianças ou dos políticos?

 

Há muita gente que enche a boca com a frase "O superior interesse das crianças", tendo em conta que estamos a falar de crianças que já vivem com dois pais ou duas mães, qual é o interesse de manter as coisas num limbo legal em vez de tornar legais vínculos afectivos que já existem há anos?

 

Há muita gente que se esforça por esquecer os detalhes, mas a realidade é que não estamos a falar de crianças que estão numa instituição e sem família, estamos a falar de crianças que já vivem numa família, crianças que em muitos casos não conhecem outra família que aquela, faz algum sentido que numa situação destas não se legalizem os laços?

 

Qual é o interesse de manter uma situação legal dúbia nestes casos? Toda esta discussão nesta altura é no superior interesse de quem?

 

Diz a JSD que ... não há que ter medo da democracia e este tema merece uma ampla discussão na sociedade portuguesa... já que estamos numa de referendar coisas que são do interesse de todos e merecem ampla discussão na sociedade portuguesa, porque não se referenda o orçamento de estado?, porque não um referendo aos cortes nas pensões?, aos cortes na saúde? não querem ir tão longe?... que tal um referendo ao envio do orçamento para o tribunal constitucional?

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:52

Inconstitucional, mas não muito, no passa nada!

por Jorge Soares, em 05.04.13

 

Imagem do Público

 

Demoraram 3 meses a dizer o mesmo que o ano passado, o corte dos subsídios aos funcionários públicos é inconstitucional, tal como já era o ano passado.

 

O foco foi colocado no valor, estamos a falar de 1200 milhões de Euros, sendo que o que tinha causado mais burburinho, o corte às pensões acima de 1300 Euros, foi considerado constitucional, mas quanto a mim o mais importante é porque é que demoram 3 meses a decidir o mesmo que o ano passado. Há pouco estava  ouvir o presidente do tribunal a justificar-se, é complicado juntar 13 pessoas para tomar uma decisão... desde já deixo aqui a minha proposta, reduzam os juízes para 3, de certeza que é mais fácil juntar 3 pessoas e ainda se poupam uns milhares de Euros em salários.

 

Quanto ao futuro, não me parece que isto vá mudar nada,  hoje Cavaco fartou-se de mandar recados, e ficou claro, neste momento o mais importante é  manter o PSD no governo, mesmo que o tribunal tivesse chumbado as normas todas, ele não ia demitir o governo.

 

Concluindo, aqui no passa nada, estes 1300 milhões estavam cobertos pelo excesso de austeridade... para quem tinha esperança numa mudança de rumo, tire o cavalinho da chuva.

 

Jorge Soares

publicado às 21:20

Cavaco lavou as mãos como Pôncio Pilatos

por Jorge Soares, em 02.01.13

Cavaco Silva aprovou o orçamento e depois lavou as mãos.. como Pôncio Pilatos

Imagem do Público 

 

Reza a lenda que há dois mil anos .. mais coisa menos coisa, em Jerusalém ante a insistência do povo na condenação de Jesus à crucificação, entre outras coisas porque este se dizia o filho de deus, Pôncio Pilatos terá dito: "Que se faça a vontade do povo". De seguida lavou as mãos, tentando assim libertar-se da culpa pela condenação de alguém que ele não teria a certeza de ter culpas para tão dura pena.

 

Ontem, no último dia em que o poderia fazer, Cavaco Silva deu o seu OK ao orçamento de estado  mais duro da democracia que com um brutal aumento de impostos, nos condena a todos ainda não à crucificação mas a um via crucis do que dificilmente iremos sair nos tempos mais próximos.

 

Depois qual Pôncio Pilatos dos tempos modernos veio para a televisão justificar o injustificável... como o passado recente não nos mostrasse que na prática o envio para fiscalização posterior não tem efeito nenhum. Lá para depois das férias do verão os senhores do tribunal constitucional vão-nos dizer que sim senhor, o roubo que este governo nos está a fazer não é constitucional... mas  tal como da outra vez, como o assalto já está consumado e os larápios até já deram conta do produto do assalto, fica tudo como está.

 

Não sei se alguém estaria à espera de outra atitude deste presidente da República, para mim era claro como a água, afinal era para isto que o PSD queria: um presidente, um governo e uma maioria.  Assim podem pôr e dispor a seu bel prazer... e a culpa meus amigos, nem é deles, é sim de quem votou em Cavaco e neste governo.....

 

2 mil anos depois todos sabemos no que deu aquele lavar de mãos de Poncio Pilatos... era bom que no fim desta história, os cruxificados fossem eles e não nós... mas não tenho esperança nenhuma nisso.

 

Jorge Soares

publicado às 21:08

4 milhões

Imagem do Público 

 

 

Desculpem lá a insistência, mas ler coisas destas no dia em que os senhores deputados da maioria aprovaram o orçamento de estado com o maior aumento de impostos da história, deixa-me mais ou menos fora de mim.

 

Se acharam mal os duzentos e cinquenta mil Euros das luzinhas em Lisboa, o que dizer de um gasto de dois milhões de Euros entre luzes de natal e fogo de artíficio para a passagem de ano novo?

 

Sabem aquela história de que há quem viva acima das suas possibilidades?... pois, é isto, há quem não tenha dinheiro para mandar cantar um cego... mas continue a torrar o dinheiro dos outros em luzinhas e bombinhas...

 

Crise?.. qual crise? ... isso é lá para o contenente!

 

Jorge Soares

publicado às 22:09

Portugal aguenta mais austeridade?, aguenta, claro que aguenta!

Imagem do Pontos de Vista 

 

A imagem acima é elucidativa do efeito que terá o orçamento que agora se discute tão acaloradamente  na Assembleia da República, discussão que para além de zangar as comadres, não serve para nada, todos já sabemos as linhas com que a maioria que nos (des)governa se cose e que à partida o orçamento está aprovado e até benzido pelo presidente da República ,sua nulidade Cavaco Silva.

 

Basicamente este é um orçamento que vai deixar a maioria da população mais pobre e uma grande parte a roçar a miséria absoluta, mas incrivelmente há quem ache que isto ainda não é suficiente.

 

Segundo Fernando Ulrich, o país aguenta isto e muito mais,  é claro que para ele e os amigos dele, o país aguenta sempre mais,  afinal ele faz parte de uma classe social que é imune à crise, porque austeridade ou não, os bancos tem sempre lucro... e só para precaver algum deslize, o estado até está a pagar Juros dos 7000 milhões de Euros que estão guardados só para eles.

 

Mas não é só este senhor que acha que aguentamos mais, hoje ficamos a saber pela boca do Primeiro Ministro Passos Coelho, que no caso das coisas correrem mal, ou seja, se alguém se enganou a fazer as contas ou se afinal não lhes apetecer cortar nas gordurase mordomias,  já há um plano B que irá cortar mais 800 milhões nas despesas.... onde diz despesas leia-se salários e subsídios da função Pública.

 

Ora, como todo o mundo sabe que estes senhores não são lá grande espingarda a fazer contas, está mais que visto que lá para Março ou Abril, vamos mexer o boneco despido para a esquerda da imagem acima e colocar no lugar dele um esqueleto... é porque com mais cortes, é nisso que nos vamos converter todos os portugueses, em esqueletos ambulantes... bom, todos não, que os Ulrich e passos Coelho desta vida vão continuar a viver a sua vidinha na maior... como se não fosse nada com eles.

 

Ó senhor Primeiro Ministro, e em lugar de depenar mais este povo que já não tem por onde espremer, não dá para ir buscar os 800 Milhões aos 7000 que estão guardados para a Banca?... olhe que ainda sobram mais de 6000.

 

Jorge Soares

 

PS: por motivos que já lhes contarei lá para o inicio da semana que vem, desde hoje e até Domingo o Blog entra em modo automático... portem-se mal e arejem-me a casa.

publicado às 20:49

Agora sobra dinheiro, Onde????!!!!

por Jorge Soares, em 04.12.11
Sobra dinheiro, onde?
Imagem do Público

 

É a notícia do fim de semana, afinal sobram dois mil milhões e até vamos ficar com um défice de fazer inveja por essa Europa fora, tudo porque alguém se lembrou que ainda havia uns fundos de pensões onde ir pescar, um subterfúgio a que  Sócrates e os seus ministros recorreram nos últimos anos para enganar os números e que invariavelmente era objecto de critica por parte do PSD, principalmente porque eram medidas extraordinárias e dificilmente repetíveis nos anos seguintes. Afinal....

 

Esta vez foram 6000 milhões de Euros que vieram das reformas dos bancários, feitas as contas parece que sobram dois mil mihões... sobram?, sobram como?.. a mim quer-me parecer que faltam 4000 milhões, é que no ano que vem não vai haver fundo de pensões dos bancários... e o défice é suposto ainda ser menor que o deste ano.

 

Mas há mais coisas que eu não percebo, eu tinha entendido que o défice deste ano estava controlado, afinal faltavam 4000 milhões? porquê?

 

Vamos lá ver: dizia o Sócrates que as coisas estavam controladas e que o Pack 4 resolvia, depois veio a Troika e supostamente passou a pente fino as contas,  não deram pelo buraco de 4000 milhões? A seguir veio o novo governo e entre outras coisas: aumentou o IVA da energia, levou metade dos subsídios de natal, etc... e isso não ia resolver o buraco?, agora faltavam mais 4000 milhões? é ideia minha ou andam a brincar com a malta?

 

Isto é assustador, eu nem quero pensar no que serão as coisas a partir de Janeiro, não é com medidas extraordinárias que se resolvem os problemas das contas, os subsídios de natal e de férias da função pública significam pouco mais de 2000 milhões de Euros...então e o resto vem de onde?... não sei, mas tenho uma leve suspeita, algures já deve estar escrito um decreto que vai criar um novo imposto sobre os subsídios do privado.... vai uma aposta?

 

Portanto, a quem acha que realmente sobra dinheiro e que até já pergunta porque não devolvem o imposto sobre o subsidio de natal, aconselho uma revisão da tabuada e das contas de somar e subtrair... principalmente nas de subtrair, porque sobrar, não sobra nada, bem pelo contrário e a partir de agora vai ser sempre a subtrair...e quem sabe que mais surpresas nos reserva este governo que afinal, foi eleito pela maioria do povo.

 

Jorge Soares

publicado às 21:44

A luz ao fundo do abismo

Imagem de Henricartoon

 

Ao cuidado dos senhores ministros da saúde, das finanças e já agora do senhor Pedro Passos Coelho.

 

Supostamente há uma lei qualquer que diz que as médicas com filhos pequenos estão isentas de fazer os bancos no hospital onde trabalham. Em linguagem hospitalar, fazer banco é fazer um turno de 24 horas seguidas.. ou coisa pelo estilo. Evidentemente a maioria das médicas do serviço nacional de saúde aproveita este seu direito e não faz os bancos.

 

Hoje durante a hora do almoço alguém contava o seguinte: Há uma médica de um hospital algures a norte que tem filhos pequenos e portanto não faz os bancos, mas como na sua zona há falta de médicos nos hospitais, ela aproveita estes tempos livres para em lugar de estar com os seus filhos, fazer bancos em outros hospitais próximos, sendo que por cada turno recebe a módica quantia de 600 Euros.

 

Ou seja, a senhora recebe o seu ordenado do estado,  usa a lei para se furtar ao trabalho e depois recebe extra do mesmo estado mais 600 euros por turno para fazer o mesmo para que lhe pagam o salário. Com um bocado de imaginação, conseguimos ver uma médica do outro hospital onde ela vai receber os 600 Euros a  utilizar a mesma lei e vir receber os mesmos 600 euros para fazer os turnos dela... ou seja, o estado pode estar a pagar dois salários e mais 1200 Euros por cada turno para que as pessoas façam o trabalho que deveriam fazer com o seu salário.... E depois ainda nos admiramos pelo estado ao que o país chegou.. por cada banco que a senhora faz por fora, é um subsidio de férias ou de natal que se pagava... quantos casos destes existirão por aí?

 

Jorge Soares

PS:Tem mais histórias destas?, conte, a malta quer saber para onde foi o dinheiro

publicado às 21:38


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D