Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mudança da hora porquê?.. e para quê?

por Jorge Soares, em 26.10.14

mudançadahora.jpg

 

Imagem de aqui

 

Eu vivi dez anos num sitio onde não mudava a hora, também é verdade que não havia inverno e verão, havia uns meses em que chovia menos e uns meses em que chovia mais, de resto a temperatura andava o ano todo entre os vinte e dois e os 28 graus, assim a modos que numa eterna primavera...a cidade da eterna primavera, era como lhe chamavam. Outra coisa que também não havia era grande diferença nas horas de luz, talvez uma hora e pouco entre Junho e Dezembro.

 

Talvez por isso para mim a mudança da hora é sempre o cabo dos trabalhos, principalmente a passagem da hora de inverno para a de verão, ando sempre uns quinze dias à nora até que finalmente o tico, o teco e o resto do meu organismo ,se adaptam aos novos horários.

 

Porquê muda a hora?

 

A ideia de mexer nos relógios para aproveitar melhor as horas de sol foi lançada em 1784 por Benjamin Franklin quando ainda nem existia luz eléctrica. Na altura nem o governo americano nem o francês, a quem esta foi apresentada, se deixaram convencer. A ideia seria retomada durante a primeira Guerra mundial, primeiro pela Alemanha e depois pelos restantes países beligerantes, com o objectivo de se poupar o carvão que era utilizado para produzir energia. Posteriormente foi sendo adoptada por muitos outros países, e há até alguns onde foi adoptada e posteriormente abolida.

 

O Brasil é o único país onde há estados em que muda a hora, os estados mais ao sul e outros onde esta não muda.

 

Sobre o tema há estudos para todos os gostos, há quem fale de poupanças de energia que vão desde 0,2 % até quase 10%, há também um estudo de 2012 da Universidade do Alabama que diz há um aumento de 10% de ataques cardíacos na segunda e terça-feira após avanço da hora. Já quando se atrasa a hora, no Outono, não foi registada qualquer oscilação nos números referentes a ataques de coração.

 

Está visto que se conseguem fazer estudos para tudo, tenho sérias dúvidas que na actualidade a mudança da hora tenha alguma influência nos consumos de energia, vivemos num mundo que não dorme e em que a vida se prolonga seja noite ou dia.

 

Se a mudança da hora afectar todas as pessoas como me afecta a mim, de certeza que a o que se ganha em poupança de energia se perde em produtividade nos primeiros 15 dias.

 

Jorge Soares

 

 

publicado às 22:44

É o Outono estúpidos!

por Jorge Soares, em 22.09.14

Chuva em Lisboa

 

Imagem do Expresso

 

 

Vinha a caminho de casa e na Antena 1 alguém se queixava de que os senhores do IPMA (instituto Português do mar e da atmosfera) não tinham colocado Lisboa em aviso Laranja só em amarelo e portanto quem devia tomar atenção a estas coisas tinha sido apanhado desprevenido e o resultado foi o caos.

 

Como não ouvi a noticia toda não sei quem era o senhor que estava a falar, imagino que fosse alguém da protecção civil. Fiquei na duvida, se estivesse o aviso laranja o que teriam eles feito diferente para evitar que a conjugação de muita  chuva com a Praia mar resultasse em inundações ? Ou que o excesso de chuva tivesse convertido a praça de Espanha num lago? Tinham ido limpar as sarjetas hoje de manhã? Não deviam ter tratado disso há umas semanas atrás?

 

Entretanto quando cheguei a caso deparei-me com uma noticia que diz: "PSD quer saber de quem é a culpa das inundações em Lisboa". Assim de repente isto já faz mais sentido, ou não fosse o presidente da câmara candidato a candidato a primeiro ministro pelo partido da oposição.

 

Como não podia deixar de ser, entramos no jogo do empurra, os senhores da câmara culpam os meteorologistas pelas inundações, o governo culpa a câmara, só não percebo duas coisas:

 

1- Porque é que ninguém culpa o São Pedro?

 

2- Porque é que ainda ninguém veio pedir desculpa pela chuva a mais e/ou pelas inundações?

 

Tudo isto é muito engraçado e serve para desviar a atenção do que realmente interessa, pena é que o pedido de desculpas do ministro da educação ainda não tenha servido para que a minha filha, quase 15 dias depois do começo das aulas, tenha professor de matemática... e ela tem sorte, só lhe falta um professor, segundo a RTP, faltam colocar 5 mil professores e não é de certeza por falta de candidatos, segundo a mesma notícia da televisão pública há uns 40 000 (???!!!!) candidatos aos lugares... como é que é possível que ainda haja pelo país fora dezenas de turmas sem nenhum professor?

 

Quanto á chuva, já ouviram falar do Outono, isso mesmo, é o Outono estúpidos, qualquer criancinha lhes pode explicar, o Outono é a estação das chuvas.

 

Jorge Soares

publicado às 22:55

A palidez do dia é levemente dourada.

por Jorge Soares, em 23.08.13

palidêz

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

A palidez do dia é levemente dourada.

O sol de Inverno faz luzir como orvalho as curvas

                Dos troncos de ramos secos.

                O frio leve treme.

 

Desterrado da pátria antiquíssima da minha

Crença, consolado só por pensar nos deuses,

                Aqueço-me trémulo

                A outro sol do que este.

 

O sol que havia sobre o Parténon e a Acrópole

0 que alumiava os passos lentos e graves

                De Aristóteles falando.

                Mas Epicuro melhor

 

Me fala, com a sua cariciosa voz terrestre

Tendo para os deuses uma atitude também de deus,

                Sereno e vendo a vida

                À distância a que está.

 

Ricardo Reis

 

Gerês

Novembro de 2010

Jorge Soares

publicado às 23:18

Adeus ao Outono

por Jorge Soares, em 27.12.12

Adeus ao Outono

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

Adeus

 

É um adeus ... 
Não vale a pena sofismar a hora! 
É tarde nos meus olhos e nos teus ... 
Agora, 
O remédio é partir discretamente, 
Sem palavras, 
Sem lágrimas, 
Sem gestos. 
De que servem lamentos e protestos 
Contra o destino? 
Cego assassino 
A que nenhum poder 
Limita a crueldade, 
Só o pode vencer a humanidade 
Da nossa lucidez desencantada. 
Antes da iniquidade Consumada, 
Um poema de líquido pudor, 
Um sorriso de amor, 
E mais nada

 

Miguel Torga

 

Uma solitária folha de cerejeira que resistiu mesmo até aos últimos dias do Outono.

Portalegre

Dezembro de 2011

Jorge Soares

publicado às 18:52

Uma pequena folha

por Jorge Soares, em 25.10.12

O Outono

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Tu eras também uma pequena folha 
que tremia no meu peito. 
O vento da vida pôs-te ali. 
A princípio não te vi: não soube

que ias comigo, 
até que as tuas raízes 
atravessaram o meu peito, 
se uniram aos fios do meu sangue, 
falaram pela minha boca, 
floresceram comigo.

 

Pablo Neruda

 

 

Desculpem lá mas hoje não me apetece mais que disfrutar da beleza das coisas, gosto do Outono..e das folhas caídas.

 

Setúbal, Outubro de 2012

Jorge Soares

publicado às 22:32

Miguel Macedo acha que somos parvos.

por Jorge Soares, em 24.09.12

A formiga no Carreiro

 

Imagem do Perguntas Parvas 

 

 

Não restam dúvidas que este governo perdeu o norte, há dois dias quando no primeiro dia de Chuva do Outono inaugurava um quartel de bombeiros em Vouzela, Miguel Macedo foi confrontado com os protestos e desagrados ddo povo e talvez recordando que no fim de semana anterior um milhão de portugueses saiu à rua para protestar contra as políticas do governo de que faz parte, afirmou que Portugal é "um país de muitas cigarras e poucas formigas"


Todos conhecemos a Fábula de Esopo que fala da cigarra que canta o verão todo enquanto a formiga trabalhadora acumula alimentos para o inverno que há-de vir... de certeza que  o senhor ministro quando fala das cigarras se está a referir a toda a corja de boys e políticos que nos tem governado durante os últimos 35 anos e que levaram o país a este estado em que as pobres formigas já só trabalham para alimentar a fome voraz de um sistema que leva tudo o que elas produzem e não deixa nada para garantir o futuro que se adivinha mais negro e frio que qualquer inverno.

 

Mas não contente com o insulto aos portugueses e ao seu direito ao protesto e à indignação, o senhor Ministro acha que somos parvos e veio afirmar que quando disse que havia muitas cigarras e poucas formigas em Portugal referia-se, “em especial”, aos trabalhadores por conta de outrem e aos pequenos e médios empresários, comerciantes e agricultores.

 

Senhor ministro, tenha dó, não faça de nós parvos e por favor, mostre algum respeito, é verdade que o povo é sereno... mas olhe que há limites.

 

 

A formiga no carreiro
vinha em sentido contrário
Caiu ao Tejo
ao pé de um septuagenário

Lerpou trepou às tábuas (bis)
que flutuavam nas águas (bis)
e do cimo de uma delas
virou-se para o formigueiro
mudem de rumo (bis)
já lá vem outro carreiro

A formiga no carreiro
vinha em sentido diferente
caiu à rua
no meio de toda a gente

buliu abriu as gâmbeas
para trepar às varandas
e do cimo de uma delas
...

A formiga no carreiro
andava à roda da vida
caiu em cima
de uma espinhela caída

furou furou à brava
numa cova que ali estava
e do cimo de uma delas

 

publicado às 22:12

Mas que sei eu das folhas no outono ...

por Jorge Soares, em 18.11.11

Folhas do Outono

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Mas que sei eu das folhas no outono

ao vento vorazmente arremessadas

quando eu passo pelas madrugadas

tal como passaria qualquer dono?

Eu sei que é vão o vento e lento o sono

e acabam coisas mal principiadas

no ínvio precipício das geadas

que pressinto no meu fundo abandono

Nenhum súbito lamenta

a dor de assim passar que me atormenta

e me ergue no ar como outra folha

qualquer. Mas eu sei que sei destas manhãs?

As coisas vêm vão e são tão vãs

como este olhar que ignoro que me olha

 

Ruy Belo

 

 

Desculpem lá, mas hoje falta .. faltam-me as palavras, ou a vontade, ou a paciência.... amanhã a vida segue, agora, vou ali sentar-me à lareira..fiquem bem.

 

Jorge

publicado às 23:15

O melhor dia do Verão .. foi em Outubro

por Jorge Soares, em 06.10.11

Praia do Carvalhal

 

Ontem a meio da tarde o aspecto da praia do Carvalhal era o que se vê ali na fotografia, calor, a água a uma temperatura que nem no verão é normal por estas bandas, a praia cheia, os dois restaurantes cheios durante toda a tarde e até ao pôr do sol.

 

Saimos de casa por volta da hora do almoço, o objectivo era apanhar o Ferry Boat e ir fazer um picnic já no Alentejo junto à praia, a fila de  carros para apanhar o barco já chegava até ao Jardim da Beira Mar, pelo que foi necessário mudar de planos e ir à volta pela estrada.

 

Chegados ao Carvalhal o parque de estacionamento estava completamente cheio e a praia era um mar de guarda sois... foi uma tarde de praia como deve ser, só faltaram mesmo as bolas de berlim (alô vendedores de bolas de berlim, estão a perder a melhor parte do verão)

 

Pena que com a praia cheia não existam nesta altura nadadores salvavidas, felizmente o mar estava muito calmo e propicio ao banho sem grandes perigos.

 

Como os dias são curtos voltamos a Setúbal já era noite cerrada, esta vez pelo barco, mas tendo em conta que são quase 20 Euros pelo carro mais a família numerosa, fiquei a pensar se não tinha sido mais inteligente e mais barato voltar pela estrada.

 

Já estive a olhar para o site da metereologia, este fim de semana há mais... e viva o verão em Outubro

 

Jorge Soares

publicado às 22:09

O Outono da vida

por Jorge Soares, em 24.09.10

Outono

 

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para
que continues me olhando.


Pablo Neruda

publicado às 23:46

Há (alguma) esperança para este país

por Jorge Soares, em 23.09.08

Folhas de Outono

 

O dia começou cedo, tinha que estar no centro de saúde de Setúbal às 8 da manhã para tentar uma consulta com a médica de família. Para quem ia para lá sem consulta marcada, eu estava preparado psicologicamente para estar lá a manhã toda e parte da tarde. Erro meu, cheguei às 8 e pouco passava das 9 quando de lá saí. A médica foi simpática e não colocou nenhum problema com a baixa e a funcionária administrativa que me atendeu a seguir foi de uma eficiência extrema. Mal me viu com a perna engessada mandou-me entrar, na verdade eu tinha a senha seguinte, mas ela não sabia, marcou a próxima consulta, alterou os dados para a nova morada, deu todas as explicações necessárias, simpatia e profissionalismo extremos, nada que ver com aquela imagem que temos do funcionalismo publico.... se calhar tem a ver com o sotaque latino....  parece que há esperança para este país… mesmo que venham do lado de lá do atlantico
 
O resto do dia foi chato, isto de estarmos o dia todo em casa sem muito para fazer tem piada quando não é possível. Assim, não tem piada nenhuma, vão por mim, é uma chatice a sério. Não sabem a vontade que tenho de ir por aí e ver o Outono a chegar, as folhas a cair, ir ver o mar... ainda por cima chove no país todo, há inundações por todo lado e aqui não cai uma gota, a ultima chuva que vi foi nos Açores no dia em que caí. Já disse aqui que eu gosto de chuva?.. eu gosto de chuva.
 
Ainda por cima passei o dia todo a trautear manham manham, a culpa é da Xana, (amiga, não há mal que dure cem anos!) que me deixou este vídeo:

 

 

 

 

Isto fica mesmo no ouvido :-)

 

Jorge

PS:Imagem retirada da internet

 

publicado às 22:02


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D