Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Califa Tcham José 
 José Carlos Martins  Oscar

 

 Imagens do Público 

 

A reportagem do Público chama-se filhos do vento, já lhes chamaram portugueses suaves, podia chamar-se filhos da guerra, ou deixados para trás, ou .....

 

Hoje são adultos, tem vidas próprias, a suas próprias famílias, em comum tem todos a mesma origem, são filhos de militares portugueses que tal como dizia aquela canção dos delfins,  foram "Combater a selva sem saber porquê / e sentir o inferno a matar alguém / e quem regressou / guarda sensação / que lutou numa guerra sem razão... 


A maioria tem mais ou menos a minha idade, se a reportagem fosse sobre Moçambique quem sabe e algum deles não podia ser meu irmão, afinal o meu pai também lá esteve e também era um daqueles jovens que foram retirados do seu meio ambiente e enviados para o outro lado do mundo... sozinhos.

 

Cada um tem a sua história, há quem tenha dois e três irmãos, do mesmo pai ou de pais diferentes, e todos ficaram para trás quando esses pais voltaram a Portugal para seguiram as suas vidas esquecendo que deixavam para trás outras vidas.

 

Tal como diz alguém, eles são portugueses.. de sangue, mas não são, porque foram deixados para trás e com a derrota, esquecidos, agora são filhos de pai incógnito .. filhos da guerra.

 

É interessante ler os comentários, aqui, e ver como podem ser diferentes as perspectivas, dá para ver como passados todos estes anos ainda há feridas abertas, ainda há quem não perceba que nada daquilo fazia sentido e que o que estas pessoas querem é da mais elementar justiça,  eles não pedem nada, apenas querem saber quem são os seus pais.

 

Não vou aqui fazer juízos de valor sobre os pais destas pessoas, era bom que todos assumissem a sua responsabilidade... mas cada um tem a sua consciência e é a ela que deve apelar.

 

Eu acho que é uma excelente reportagem, e que fazem falta muitas mais reportagens como esta, porque tudo isto faz parte da nossa história e ao contrario do que tem acontecido nos últimos 40 anos, já é altura de assumirmos que as coisas aconteceram, as boas e as más.

 

Perguntei ao céu: será sempre assim? 
poderá o inverno nunca ter um fim? 
não sei responder 
só talvez lembrar 
o que alguém que voltou a veio contar... recordar... 
recordar... 
Aquele Inverno 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Em Nova Iorque as mulheres já podem fazer Topless

 

Imagem do Público

 

É uma questão de igualdade: em Nova Iorque as mulheres podem fazer topless


Qual é a noticia? a noticia é que em Fevereiro e para evitar desigualdades entre homens e mulheres, a polícia de Nova Iorque emitiu um memorando interno a recordar que há uma lei de 1992 que em nome da igualdade de direitos, reconhece às mulheres o mesmo direito de andar despido da cintura para cima que aos homens. Como parece que os polícias americanos comem muito queijo e são duros de ouvido, o memorando foi repetido e enviado 10 vezes.

 

"Os agentes não devem incomodar "os indivíduos, homem ou mulher, que se mostrem em público sem roupa da cintura para cima", diz o memorando a que a AFP teve acesso nesta segunda-feira.


Não é novidade nenhuma que a sociedade americana é muito mais conservadora que igualitária, só isso explica que seja necessária uma lei para decidir a igualdade e que os polícias tenham que ser repetidamente recordados dessa pretensa igualdade.... mas, alguém me explica porque é que o Público ilustra uma noticia sobre topless femenino com uma fotografia de um homem de peitos à mostra? 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05

Miguel Relvas, obviamente demita-se

por Jorge Soares, em 19.05.12

Miguel relvas e a pressão para calar a imprensa

Imagem do Público 

 

Num telefonema à editora de política do jornal, na quarta-feira, Miguel Relvas ameaçou fazer um blackout noticioso do Governo contra o jornal e divulgar detalhes da vida privada da jornalista Maria José Oliveira, de quem tinha recebido nesses dias um conjunto de perguntas relativas a contradições nas declarações que prestara, no dia anterior, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. 

 

Evidentemente o titulo do post é retórico, todos sabemos que neste país não existe a responsabilidade politica,  nem o Miguel Relvas se demite nem, o Passos Coelho vai achar que os factos são o suficientemente graves para o demitir.

 

Mas a verdade é que os factos são mesmo muito graves, que um ministro telefone a um jornal a fazer ameaças de blackout noticioso é grave, que no mesmo telefonema o ministro ameace divulgar detalhes da vida privada da jornalista é muito grave... e já agora, como é que o ministro sabe esses detalhes? mandou as secretas investigar os podres da senhora jornalista?

 

Num país com políticos sérios estas coisas não aconteciam, num país em que existissem responsabilidades politicas o ministro demitia-se, num país com políticos com vergonha, o chefe de governo demitia-o, num país com jornalismo a sério o telefonema teria sido de imediato denunciado, e as noticias tinham saído na mesma.

 

No país que temos, o ministro acha que um pedido de desculpas resolve o caso, o primeiro ministro assobia para o lado, o jornal não publica a noticia e só assume que o caso se passou quando este foi noticia noutros jornais.... este país é surreal e assim de repente o que tudo isto mostra, é que a censura está instalada.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44

O MMS (Movimento Mérito e Sociedade), é um movimento de cidadãos que nasceu no inicio de este ano. Concorrem às legislativas e desde a pré-campanha o único motivo pelo que se tinha falado deles foi porque num dos seus cartazes estava escrito Conchinchina e a forma correcta é Cochinchina. Talvez eu não perceba nada disto, mas sou capaz de apostar que nas legislativas este partido não vai nem ficar perto de eleger um deputado.

 

Hoje eles foram noticia, por alguma ideia brilhante?, por alguma iniciativa cativante?, não, claro que não, segundo esta noticia do Público, sentem-se descriminados pela comunicação social e apresentaram uma providencia cautelar para suspender as eleições. Eles sentem-se descriminados e nós é que teríamos que aturar este governo por mais tempo.... está-se mesmo a ver..... tenham juízo e inventem qualquer coisa de jeito para serem noticia, assim não dá.

 

Ultimamente este país é o país das providências cautelares, são apresentadas por tudo e por nada, a maioria delas está condenada ao fracasso, mas as pessoas apresentam na mesma, mais não seja para chamar a atenção e ter os seus 5 minutos de fama.. é claro que tudo isto só serve para entupir ainda mais os tribunais, mas eles insistem.

 

Eu acho que isto é só uma forma de chamar a atenção, para aparecer.. ou seja, falta de mérito e de sociedade dão em birrinhas...e está mais que visto que as eleições são na data marcada, MMS ou não... e se fossem pregar para a Cochinchina?

 

Jorge Soares

 

Update.

 

Confundi o MMS com o MEP..as minhas desculpas a ambos..mas não retiro nado do que digo acima.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33

A justiça é cega, a injustiça podemos ver

Imagem de aqui 

 

Há alturas em que ainda me espanto com a minha inocência, terminei o post de ontem questionando-me se depois de condenado o Isaltino Morais seria capaz de manter a candidatura, parece que nasci ontem, é claro que mantém, e a julgar por este comentário que o meu post mereceu no Câmara de Comuns, para além de inocente, falta-me o bom senso de não saber estar calado ou de falar antes de tempo.

 

Hoje à hora do almoço falávamos disto,   dizia eu que se o homem tivesse vergonha e moral, renunciaria de imediato ao cargo e à candidatura, resposta rápida da Catarina:

 

"Jorge, se o homem tivesse moral e vergonha, não estava agora a ser condenado, nem estávamos a falar disto, não achas?"   ..... e contra factos não há argumentos.

 

Estive a reler os comentários, diz o amigo Rolando que é Terceiro mundismo   falar de justiça de ricos e de pobres, talvez, mas a verdade é que seja qual for o mundo em que se vive, haverá sempre a justiça dos ricos e dos pobres, porque se é verdade que a justiça é cega,  quem a pratica não o é e haverá sempre quem tenha mais capacidade de chegar aos bons advogados e aos melhores conhecimentos, porque onde não se compra, dá-se a volta à lei.

 

Sobre a moral do senhor Isaltino Morais, estamos conversados, mas sobre a moral dos que apesar de tudo isto, apesar das contas na Suiça, apesar do dinheiro das campanhas desviado em proveito próprio, apesar das suspeitas de negociatas, continuam a votar nele, sobre a moral desses, nem sei o que diga. Porque há algo que não consigo entender, se a desculpa para a cada vez maior abstenção nas eleições é a falta de confiança nos políticos, se as pessoas acham que são todos iguais, se nem lá vão porque não vale a  a pena, porque continuam a votar no Isaltino?, ou na Fátima Felgueiras?, ou no Adelino Ferreira Torres?, afinal, está mais que provado que estes não são iguais, são bem piores  que os outros todos.

 

Somos sem duvida um país estranho.

 

Jorge Soares

PS:Já agora, bom senso o tanas, que o homem foi condenado!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D