Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ziferbalt

Imagem de aqui

 

O que pensaria de um café onde em lugar de pagar o que se consome, se paga pelo tempo que se permanece lá dentro? Um lugar onde à entrada entregam um pequeno relógio aos clientes, estes estão lá dentro o tempo que quiserem consomem o que entenderem entre o que está disponível e no fim paga-se pelos minutos que marca o relógio. O preço ronda os dois Euros à hora.

 

À primeira vista parece uma ideia maluca, mas acredite ou não é um conceito que já existe e que pelos vistos está a ter sucesso, já está em 11 locais, 9 na Rússia, um na Ucrânia e o último em Londres, chama-se Ziferbalte fica no 388 Old St., esquina con Shoreditch High Street,

 

A ideia ocorreu ao jovem Russo Ivan Mitin e o objectivo passa por criar lugares onde as pessoas possam socializar sem pressas e sem preocupações. Tudo começou quando ele abriu na Rússia uma especie  de café literário  onde se faziam gratuitamente tertúlias sobre literatura e poesia, a ideia inicial era a de que os participantes ajudassem a manter o local à base de donativos, como os donativos não eram suficientes para manter o negócio aberto, começou a cobrar pelo tempo e o conceito tornou-se um sucesso que já dá emprego a mais de 200 pessoas.

 

Segundo Ivan a sua filosofia é: "As pessoas não tem que pagar pelo consumo, nós pagamos o local, as pessoas pagam pelo tempo, é tudo uma questão de participação"

 

Há um pequeno detalhe, os empregados não estão lá para servir as pessoas ou atender pedidos, quem quer café ou tomar o pequeno almoço tem que o preparar.

 

Resta a questão de sabermos porque é que havemos de ir tomar o pequeno almoço a um lugar onde temos que pagar para sermos nós próprios prepará-lo ... em casa de certeza que é mais barato... em contrapartida a internet é gratuita.

 

Anda muita gente à procura de ideias para mudar de vida, que tal esta? Será que a moda podia pegar por cá? 

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:17

Onde comprar os chips para as SCUTS?

por Jorge Soares, em 14.06.10

Onde comprar os chips para as SCUTS

 

Desde que neste post perguntei se deveríamos ou não pagar as SCUTS, tenho tido o blog invadido por gente que cà chega à procura de informação sobre onde comprar os benditos chips. Chips estes  que afinal serão identificadores parecidos com os da Via Verde  e que permitirão circular pelas autoestradas que antes eram SCUts ( vias sem custo para os utilizadores) e que supostamente a partir de 1 de Julho serão pagas.

 

Hoje finalmente fez-se luz, segundo as ultimas noticias,aquiaqui e aqui, os benditos aparelhos poderão ser encomendados nas lojas da Via Verde e  dos CTT.... para além de um site da internet que haverá de aparecer um destes dias.

 

Se é um dos felizardos que mora perto das scuts que não foram contempladas por esta lei, Algarve (Via do Infante), da Beira Litoral e alta, da Beira Interior e Interior Norte, saiba que segundo esta notícia do Público, o governo se prepara para as passar a cobrar também.

 

Mas eu não me apressaria, é que segundo esta noticia do JN, os partidos de oposição preparam-se para no dia 24 de Junho revogar a lei que foi hoje publicada em diário da Republica....  a ver vamos se esta vez o PSD está no governo ou na oposição.

 

Jorge Soares

publicado às 19:42

Devemos pagar portagens nas SCUTS?

por Jorge Soares, em 28.05.10

Portagens nas SCUTS

 

Imagem do Ionline

 

Ora aqui está um tema polémico, à priori não tenho uma opinião definitiva  sobre o assunto, se por um lado entendo que estamos a falar de vias que não têm grandes alternativas, por outro o país está cheio de exemplos de outros lugares onde não há grandes alternativas e em que é necessário pagar portagens.

 

Eu moro em Setúbal e trabalho em Loures, todos os dias para ir trabalhar eu tenho que atravessar o Tejo e todos os dias tenho que pagar portagens, sendo que não tenho absolutamente nenhuma alternativa. Nunca ninguém colocou em causa o pagamento das portagens nas pontes sobre o Tejo. Qual é a alternativa para o pessoal que utiliza a A8 e se desloca das Caldas para Lisboa?

 

Esta semana falamos sobre isto cá em casa, a questão é "Porque é que nós temos de pagar a A2, a A12 e as pontes para irmos trabalhar e os turistas no Algarve não têm que pagar a via do infante?" ou o pessoal de Aveiro a A29 para ir ao Porto?. ou....

 

É claro que podemos pensar que se deveria formar um movimento para acabar com as portagens nas pontes... mas para mim é claro que não há dinheiro para tal coisa, sem as empresas que gerem as pontes e sem o dinheiro das portagens simplesmente não haveria Vasco da Gama, o Estado não tem capacidade financeira para tal, assim como não tem capacidade financeira para continuar a pagar as Scuts ..

 

Nem é uma questão de os meus impostos estarem a pagar algo que eu não utilizo, é mais uma questão de eles serem necessários para muitas outras coisas, é uma questão de não haver dinheiro, nem para isto nem para muitas outras coisas..e de estar na altura de se começarem a fazer escolhas.

 

Entretanto, li uma noticia no Ionline que diz o seguinte:

 

Identificador obrigatório nos automóveis a partir de 1 de Julho

A mim quer-me parecer que o estado não faz ideia do numero de carros que há a circular em Portugal e isto só pode ser uma anedota, estamos no fim de Maio e ninguém faz a mínima ideia de que é que se está a falar, deve ser inicio de Julho de 2011.. e  mesmo assim tenho a minhas dúvidas.

 

Estive a reler o que escrevi.. afinal sempre tenho opinião... acho que todos devemos pagar.

 

Jorge Soares

publicado às 21:54


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D