Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Se alguém me tivesse contado esta história, eu tinha-me rido na cara da pessoa, é daquelas coisas que não dá para acreditar, e mesmo depois do ver o vídeo eu fui ao Youtube para verificar se não tinha sido carregado num primeiro de Abril....

 

A nossa relação com o cartão multibanco é baseada na confiança, cada vez que o utilizamos nós acreditamos que as transacções são secretas, a máquina lê o cartão, nós colocamos a senha e as coisas acontecem, mas só é suposto acontecerem quando andam as duas juntas, o cartão e a senha,  cada um deles sem o outro não deveriam servir para nada.

 

O que se conta no vídeo não coloca tudo isto em causa... mas coloca uma boa parte, porque prova que na realidade basta o número do cartão, era isso que as funcionárias da Zara tinham, e alguma falta de escrúpulos, para que alguém possa movimentar dinheiro da nossa conta sem a nossa autorização.

 

Isto é muito grave, não pelos 3 Euros que foram retirados à pessoa, mas porque de repente ficamos a saber que basta um telefonema para alguém da Unicre, para que no minuto a seguir se vá à conta bancária de qualquer um de nós e se retire dinheiro sem que sejamos tidos ou achados no assunto. Neste caso foram 3 Euros a pedido da Zara, mas se tivessem sido três mil só porque ao funcionário da Unicre lhe apeteceu ir de férias para as Caraíbas, a dificuldade de certeza que era a mesma... ou seja, nenhuma.

 

Nesta história, tirando a cliente, todos os restantes intervenientes ficam muito mal na fotografia, a Zara porque se cometeram um erro ao marcar um produto tem que o assumir, não podem de maneira nenhuma ter um procedimento destes, aliás, mesmo que tivessem detectado o erro no momento de pagamento estariam obrigados a vender pelo preço marcado. A Unicre porque para todos os efeitos efectuou um roubo na conta da cliente, retirar dinheiro desta forma da conta sem autorização do titular é para todos os efeitos um roubo. E por fim o banco, que permitiu que fossem à conta da cliente retirar dinheiro sem uma contrapartida válida.

 

Fosse isto nos Estados Unidos e havería lugar a não sei quantos processos e a muitos milhões em indemnizações, como aconteceu em Portugal... resta-nos pensar duas vezes se podemos ou não ter confiança na Zara, na Unicre e em alguns bancos.

 

Surreal.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Ascendi OM - Organização Mafiosa

por Jorge Soares, em 31.03.12
Ascendi roubo à mão armada

 

 

O seguinte texto que é da autoria de Susana Varela, foi retirado do Facebook, vinha acompanhado pela imagem acima.... leiam com atenção, a maioria de nós tinha pago 117 Euros quando o valor real, multa incluída, é de 18.

 

Gostaria de esclarecer alguns pormenores, tendo em conta comentários que li, aqui e em shares que fizeram:

1) Não concordo com o pagamento das Scut, mas o meu objectivo aqui não é sequer contestar a legitimidade do mesmo. Pretendo apenas expôr o abuso por parte da Ascendi na cobrança de portagens e sucessivas multas.

2) Estes 3,5€ iniciais tentei pagá-los numa payshop, como habitualmente faço em tempo útil, (leia-se 5 dias úteis). Acontece que por várias vezes não estão disponíveis no sistema as passagens realizadas.

3) Quando se paga numa payshop, não aparece o registo das passagens, ou seja não há correspondência ao dia e hora sobre as passagens cobradas. É utilizado um sistema arcaico e ineficiente tipo a minha matricula é esta, veja aí quanto é que devo.

4) Um mês depois destas passagens recebi uma multa de cerca de 18€ via carta registada, com 15 dias úteis para pagar via multibanco, foi o que tentei fazer para evitar problemas (embora contactasse a Deco posteriormente, para apresentar queixa deste comportamento abusivo). Ao fazer o pagamento via internet, este foi recusado, tendo ainda 8 dias úteis pela frente.

5) Após este episódio contactei a Ascendi sucessivas vezes via telefónica, nunca tendo conseguido falar com um operador, mas sempre com uma gravação que informa que não é possivel atender e pede para deixar o nº de telefone, para o qual entrarão em contacto num prazo de 48 horas. Depois de dezenas de tentativas e euros gastos, nunca me telefonaram de volta.

6) Eis que passados 6 meses recebo esta multa, por não ter pago!!! Relembro que tentei pagar dentro do tempo útil quer o valor inicial, quer a primeira multa.

7) Dirigi-me à Ascendi para tratar do assunto pessoalmente, levando a factura do telefone para comprovar os telefonemas e um print da tentativa de pagamento multibanco via internet que foi recusado. Recebi hoje uma carta da Ascendi, a dizer que afinal “só” tenho de pagar os 18,13€ da primeira multa e que o pagamento via multibanco não foi possível devido a uma anomalia. Se eu não tivesse reclamado tinha pago o valor mencionado na factura acima.

8) O funcionário da Ascendi informou-me que era melhor pagar nos CTT e que à Sexta-feira era o melhor dia pois havia menos probablidade de haver falhas. 

Se as payshops são falíveis, então porque é que são consideradas como uma forma de pagamento? 
Desde quando é que há um dia mais favorável para o pagamento e onde é que essa informação é oficial ou tem alguma lógica? 
Porque é que só estão disponiveis 5 dias para pagar, sendo que nos 2 primeiros nunca está disponível? 
Porque é que existem custos administrativos de 0,31€ por pórtico e não por pagamento? 
Porque é que não são enviadas facturas mensalmente à semelhança de outros serviços?

9) A única “lógica” que encontro nisto tudo é obrigar os utilizadores das SCUT a adquirirem a Via Verde ou o DEM para evitarem “chatices”, e a isto eu dou outro nome – Chantagem. Relembro que foram as providências cautelares que atrasaram a início da cobrança nas SCUT, devido às dúvidas na legalidade do sistema de chips no que diz respeito à protecção de dados. Foram depois criadas as alternativas de pagar via payshop ou CTT.

10) Mais, tenho mais 2 facturas com multas que não consegui pagar, mas como utilizei uma ATM, nao tenho como provar que o pagamento foi recusado (estou a tentar que o banco forneça essa informação). Nestas reclamações a Ascendi diz que tenho de pagar, (é a minha palavra contra a deles)

11) Como este caso há muitos que pude comprovar através da ida à Ascendi e de pessoas conhecidas.

12) O carteiro da minha zona costumava entregar as cartas numa moto, agora leva uma carrinha dado o volume das cartas da Ascendi. (Não é anedota, foi o que o carteiro me disse, que entrega entre 100 a 200 cartas da Ascendi por dia).

13) Já sei que podemos ir a correr tirar a Via Verde ou o Dem, para não termos problemas. A isso eu chamo ceder à chantagem implícita nestes processos. Independentemente dos utilizadores decidirem por esta opção, é injusto o que se está a passar, um abuso e deve ser denunciado. Nada justifica que 3,5€ se transformem em 205€ em 6 meses - são 1680% de acréscimo!!

14) Se agirmos isoladamente e pagarmos estas multas absurdas, estamos a ceder e a deixar que esta situação injusta se instale com a maior das naturalidades. Estes casos têm de ser denunciados, pois ainda por cima têm o aval do estado que ameaça com penhoras da viatura a quem não pagar as portagens/multas.

15) Por último, não quero fazer disto um caso pessoal, mas sim apelar à comunidade que se una contra o que considero ser uma tirania.

 

Susana Varela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:40

Onde comprar os chips para as SCUTS?

por Jorge Soares, em 14.06.10

Onde comprar os chips para as SCUTS

 

Desde que neste post perguntei se deveríamos ou não pagar as SCUTS, tenho tido o blog invadido por gente que cà chega à procura de informação sobre onde comprar os benditos chips. Chips estes  que afinal serão identificadores parecidos com os da Via Verde  e que permitirão circular pelas autoestradas que antes eram SCUts ( vias sem custo para os utilizadores) e que supostamente a partir de 1 de Julho serão pagas.

 

Hoje finalmente fez-se luz, segundo as ultimas noticias,aquiaqui e aqui, os benditos aparelhos poderão ser encomendados nas lojas da Via Verde e  dos CTT.... para além de um site da internet que haverá de aparecer um destes dias.

 

Se é um dos felizardos que mora perto das scuts que não foram contempladas por esta lei, Algarve (Via do Infante), da Beira Litoral e alta, da Beira Interior e Interior Norte, saiba que segundo esta notícia do Público, o governo se prepara para as passar a cobrar também.

 

Mas eu não me apressaria, é que segundo esta noticia do JN, os partidos de oposição preparam-se para no dia 24 de Junho revogar a lei que foi hoje publicada em diário da Republica....  a ver vamos se esta vez o PSD está no governo ou na oposição.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:42

Devemos pagar portagens nas SCUTS?

por Jorge Soares, em 28.05.10

Portagens nas SCUTS

 

Imagem do Ionline

 

Ora aqui está um tema polémico, à priori não tenho uma opinião definitiva  sobre o assunto, se por um lado entendo que estamos a falar de vias que não têm grandes alternativas, por outro o país está cheio de exemplos de outros lugares onde não há grandes alternativas e em que é necessário pagar portagens.

 

Eu moro em Setúbal e trabalho em Loures, todos os dias para ir trabalhar eu tenho que atravessar o Tejo e todos os dias tenho que pagar portagens, sendo que não tenho absolutamente nenhuma alternativa. Nunca ninguém colocou em causa o pagamento das portagens nas pontes sobre o Tejo. Qual é a alternativa para o pessoal que utiliza a A8 e se desloca das Caldas para Lisboa?

 

Esta semana falamos sobre isto cá em casa, a questão é "Porque é que nós temos de pagar a A2, a A12 e as pontes para irmos trabalhar e os turistas no Algarve não têm que pagar a via do infante?" ou o pessoal de Aveiro a A29 para ir ao Porto?. ou....

 

É claro que podemos pensar que se deveria formar um movimento para acabar com as portagens nas pontes... mas para mim é claro que não há dinheiro para tal coisa, sem as empresas que gerem as pontes e sem o dinheiro das portagens simplesmente não haveria Vasco da Gama, o Estado não tem capacidade financeira para tal, assim como não tem capacidade financeira para continuar a pagar as Scuts ..

 

Nem é uma questão de os meus impostos estarem a pagar algo que eu não utilizo, é mais uma questão de eles serem necessários para muitas outras coisas, é uma questão de não haver dinheiro, nem para isto nem para muitas outras coisas..e de estar na altura de se começarem a fazer escolhas.

 

Entretanto, li uma noticia no Ionline que diz o seguinte:

 

Identificador obrigatório nos automóveis a partir de 1 de Julho

A mim quer-me parecer que o estado não faz ideia do numero de carros que há a circular em Portugal e isto só pode ser uma anedota, estamos no fim de Maio e ninguém faz a mínima ideia de que é que se está a falar, deve ser inicio de Julho de 2011.. e  mesmo assim tenho a minhas dúvidas.

 

Estive a reler o que escrevi.. afinal sempre tenho opinião... acho que todos devemos pagar.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:54


Ó pra mim!

foto do autor






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D