Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O estranho caso do procurador poeta

 

 

São sete e pouco da manhã

Viajo de metro para o trabalho
Fi-lo ontem, falo-ei amanhã
Só sou aquilo que valho
Os comboios já vão cheios
Muitos se levantam cedo
Nas mulheres aprecio os seios 
Mas têm outro enredo

 

Acreditem ou não, os versos acima foram declamados num tribunal, e não, não era o mau poeta quem estava a ser julgado.. aliás, de quem estava a ser julgado, não reza a história, a não ser pelo facto de ter estado presente numa das audiências mais bizarras da justiça Portuguesa.

 

Segundo a noticia do Público, a audiência começou atrasada 20 minutos, foi esse o atraso do Procurador, nada de muito anormal no nosso país onde tudo começa mais ou menos uma hora depois do previsto. Cada vez mais somos um país de atrasados e tornamos tudo um atraso de vida.. mas isto já sou eu a divagar.

 

O senhor chegou atrasado e como bom Português tratou de se desculpar, a culpa nunca é nossa, é sempre de algo ou alguém, neste caso seria ...um “lapso evidente e único com o seu despertador”, começou. Costuma sempre pô-lo a despertar “às 07h00 horas da manhã ou até antes”. Mas, naquele dia, “na maior das certezas e excepcionalmente, sem que alguma vez lhe ocorra ter acontecido, o relógio não despertou”.

 

A coisa podia ter ficado por aqui, mas não, explicação continuou com a descrição do resto da manhã, até que chegou à parte em que ele diz que tinha aproveitado a viagem do metro para escrever uma quadras..e decide declamar as mesmas em pleno tribunal.

 

Viajam brancos e pretos
Nacionais e estrangeiros 
Alguns vivem em “guetos”
Outros em lugares foleiros

 

(...)

Entram uns, saem outros
É o frenesim da manhã
Levam-se alguns encontrões
Levo eu, e mulher minha.

 

 

No fim de tão insólita explicação, a juíza mandou extrair certidão para efeitos disciplinares.. isto depois de ter abandonado a sala duas vezes enquanto o senhor se explicava, por se sentir indisposta. Está visto que ou a senhora não tem sentido de humor, ou leva o papel de critica poética muito a sério

 

Do resto da audiência não reza a história.... mas resta dizer que o senhor tem 59 anos... e não estivéssemos nós a meio de Outubro, eu diria que isto é uma daquelas noticias do 1º de Abril.... mesmo assim... amanhã vou ver o Público de fio a pavio, porque de certeza que algures num recanto do jornal vai aparecer um pedido de desculpa e uma explicação qualquer para o facto de uma noticia de 1º de Abril ter aparecido em Outubro... Só pode.

 

Jorge Soares

publicado às 21:40

El silencio del mar

por Jorge Soares, em 18.08.09

 El silencio del Mar - Mario Benedetti

 

Fotografia minha de Momentos e olhares

 

El silencio del mar

brama un juicio infinito

más concentrado que el de un cántaro

más implacable que dos gotas

 

ya acerque el horizonte o nos entregue

la muerte azul de las medusas

nuestras sospechas no lo dejan

 

el mar escucha como un sordo

es insensible como un dios

y sobrevive a los sobrevivientes

 

nunca sabré que espero de él

ni que conjuro deja en mis tobillos

pero cuando estos ojos se hartan de baldosas

y esperan entre el llano y las colinas

o en calles que se cierran en más calles

entonces sí me siento náufrago y sólo el mar puede

salvarme

 

Mario Beneddeti

 

O escritor uruguaio Mario Benedetti morreu hoje na sua casa de Montevideu, informou a família. Deixa mais de 80 obras: romance, poesia e conto. No ano passado publicou "Testemunha de um mesmo" e em Setembro disse aos jornalistas que estava a terminar um livro de poesia chamado "Biografia para encontrar-se", escreve o site da televisão brasileira Globo.

 

Praia do Meco, Sesimbra, Novembro de 2008

Jorge Soares

 

publicado às 16:41

Desafio - alma de poeta

por Jorge Soares, em 03.11.08
Rui Veloso
 
A Nave lançou-me este desafio. É suposto colocar uma foto minha, escolher um artista e responder às perguntas com letras das musicas..... ando com alguma preguiça mental, o desafio veio mesmo a calhar.  Escolhi o Rui Veloso, um artista Português que admiro. Aqui Vai: 
 
1. És homem ou mulher?
          
Porque sou o cavaleiro andante
Que mora no teu livro de aventuras
Podes vir chorar no meu peito
As mágoas e as desventuras
 
2. Descreve-te:
 
Cansado do movimento
Que percorre a linha recta
Fui ficando mais atento 
Ao voo da borboleta 
Fui subindo em espiral 
Declarando-me estafeta
Entre o corpo do real 
E a veia do poeta
 
3. O que as pessoas acham de ti?
 
             O prometido é devido
 
4. Como descreves o teu último relacionamento?
 
Quanto vale o teu sorriso 
Teu siso
Juízo da vida
Essa coisa escondida
Que me faz viajar 
 
Quanto vale o teu consolo
Teu colo
Descolo prà lua
Essa coisa só tua
Para me azucrinar
 
5. Descreve o estado actual da tua relação com a tua  namorada ou pretendente:
 
Quanto vale a tua voz
Todos nós
Somos sós de paixão
Até ver o clarão
O mistério do dia
 
Quanto vale o teu afecto
Directo
Alfabeto do ser
E depois sem querer
Ter o dom da alegria
 
Dá-me luta, dá-me alento
Qualquer coisa pra lembrar
 
6. Onde querias estar agora?
 
 Roendo uma laranja na falésia
Olhando o mundo azul à minha frente,
Ouvindo um rouxinol nas redondezas,
No calmo improviso do poente
 
Em baixo fogos trémulos nas tendas
Ao largo as águas brilham como prata
E a brisa vai contando velhas lendas
De portos e baías de piratas
 
7. O que pensas a respeito do amor?
 
Ontem as águas estavam serenas
Mantinham a distância certa
Éramos cúmplices apenas
Sem ter o coração alerta
 
Amiga era um sentimento
Sem fazer calor nem frio
Tudo entre nós era simples
Como as coisas em pousio
 
Foi qualquer gesto que fizeste 
Qualquer coisa que disseste 
Que mudou a situação 
 
8. Como é a tua vida?
 
 Sei quem canta no trabalho
E mexe no choro e no riso
Sei quem conhece um atalho
Para voltar ao paraíso
 
Há quem limpe chaminés 
Há quem limpe corações
 
9. O que pedirias se pudesses ter um só desejo?
 
Todo o tempo do mundo
para ti tenho todo o tempo do mundo
Todo o tempo do mundo 
 
10. Escreve uma frase sábia:
 
muito mais é o que nos une
que aquilo que nos separa
 
Bom, já está, é suposto passar o desafio..... bom, aqui está, sintam-se à vontade, é só pegar.
 
Valeu João!
 
Jorge
PS:A minha foto está ali no topo do blog.... aqui só podia ser o Rui Veloso

 

publicado às 22:00


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D