Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O regresso da roda dos bebés enjeitados

por Jorge Soares, em 14.06.12

rodadosenjeitados.jpg

 

Imagem de aqui

 

A roda dos enjeitados apareceu em Portugal na idade média, era um dispositivo onde os filhos ilegítimos e indesejados eram deixados em segredo para serem criados na casa da roda. Era um sistema oficial que na maior parte dos casos servia para lavar as desonras sem que existisse forma de se identificar a mãe ou qualquer familiar.

 

Este sistema esteve em vigor no nosso país até ao ano de 1867 quando as rodas foram extintas por decreto, actualmente em Portugal, e tal como expliquei neste post, as crianças devem ser entregues no hospital no momento do nascimento e só vão para adopção após verificação por parte do tribunal de família e menores que não há familiares directos que os queiram receber.

 

Em Portugal é assim, mas por incrível que pareça, há países na Europa em que em pleno século XXI, existem versões modernas da roda dos enjeitados. Segundo noticia do Público, este dispositivo da idade média voltou a aparecer nos seguintes países: Alemanha, Áustria, Suíça, Polónia, República Checa e Letónia, sendo que desde o ano 2000 mais de 400 crianças foram abandonadas desta forma.

 

É verdade que é sempre preferível  a existência de sistemas deste tipo à morte do bebé à nascença ou o abandono no lixo, mas por outro lado, é um incentivo a que se escondam as gravidezes, a que estas não sejam seguidas e à existência de partos em segredo, sem apoio e sem assistência médica. Ninguém que está a pensar deixar um bebé em segredo vai contar ao seu médico que está grávida ou irá ter o bebé no hospital, onde mãe e criança são identificadas.

 

Na maioria dos casos quem está por trás das rodas são instituições ligadas à igreja e/ou a grupos de pressão contra o aborto, entendo o principio, mas não me parece que seja esta  a melhor forma de lutar contra o aborto. A diminuição do número de abortos e bebés abandonados terá sempre que passar por educar e formar as mulheres para uma vida sexual responsável  que evite as gravidezes, e não por facilitar o abandono dos seus filhos à nascença.

 

A idade média foi a época das trevas, muito mal deve ir a nossa sociedade para que se revivam estas coisas.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35

Beijos impossiveis, O papa e um imã egipcio

Imagem de aqui

 

 

Beijos Impossiveis, Chavez e Obama

 

Imagem do Público 

 

As fotografias de Oliviero Tascani marcaram uma época na publicidade dos anos 90, não há quem não recorde a imagem de uma freira a beijar um padre na boca, ou a de uma mulher negra a amamentar um bebé branco, imagens fortes com mensagens directas, por vezes chocantes e sempre marcantes de modo a não deixar ninguém indiferente.

 

Esta vez as fotografias não são do Oliviero, mas não deixam de ser fortes, não tanto pela mensagem e o contraste, mas sim pelas figuras utilizadas. Tenho é serias dúvidas que a mensagem passe, uma fotografia o Hugo Chavez a beijar o Obama na boca tem o seu quê de polémico... mas duvido que seja apelativa. A fotografia do papa a beijar outro homem espalhada pelos cartazes das ruas de Roma irá certamente causar algum escândalo... não sei é se cumprirá o seu objectivo de apelar ao fim do ódio... tenho para mim que entre uma boa parte da população católica irá ter o efeito contrário.

 

Já a imagem de Angela Merkel a beijar o presidente francês  Nicolas Sarkozy não sei se não terá o seu quê de realidade, tal a quantidade de vezes que os dois se tem encontrado ultimamente para tentar desfiar (ou não) o novelo que é a economia europeia.

 

A campanha faz parte de uma iniciativa da fundação Unhate (Deixe de Odiar, em tradução directa), financiada pela Benetton e que tem por objectivo, “contribuir para a criação de uma nova cultura de tolerância” 

 

Update: Entretanto e como seria de esperar, o Vaticano armou-se em virgem ofendida e a Benetton decidiu retirar a imagem da campanha, não sei quem será mais patético, se a igreja católica ou a marca, que como dizia alguém aqui, não tiveram tomates e deixaram-se censurar.

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55

El placer está en tus manos, o prazer está em ti!

 

Tinha lido a noticia no ionline, ontem foi noticia no DN, hoje decidi dar uma olhadela pelo jornais online espanhois para tentar perceber por onde iba la cosa.

 

Segundo o jornal Nueva España, o governo autonomo da Extremadura, decidiu gastar 14 mil euros numa "campaña de educación sexo-afectiva" dirigida aos jovens dos 14 aos 17 anos. Ainda segundo o mesmo jornal, tenta-se eninar aos jovens noções de sexualidade com incidência na anatomia, fisiologia sexual masculina e feminina, identidade, género, auto-estima e entre outros jogos eróticos, a masturbação

 

Tudo isto levantou uma enorme polémica na Espanha, de aí ser noticia em tudo o que é jornal português, quer dizer, tudo isto não, foi precisamente a ultima palavra o que levantou a polémica, vejamos os títulos dos jornais e revistas portuguesas:

Curso de masturbação causa polémica em Espanha - DN

Curso de masturbação causa polémica em Espanha Visão

Governo da Extremadura incentiva masturbação Expresso

 

De aqui concluímos que o conservadorismo vende, a parte das noções de sexualidade, e tudo o resto não interessa nada, assim de repente, um curso de educação sexual é resumido a umas aulas de masturbação. Sendo que exceptuando o i, todos os outros pegaram no mote da campanha, El placer está en tus manos e levaram à letra, deve ser assim que os jornalistas portugueses levam a sua sexualidade, só pode.... santa ignorância.

 

Já aqui falei de educação sexual, nem imagino o alarido que seria por cá uma campanha como esta, mas a educação nunca está de mais, seja ela sexual ou de qualquer outro tipo.... talvez com algo mais de educação, polémicas como a do direito ao casamento não existiriam

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D