Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O nosso sistema de saúde

por Jorge Soares, em 02.09.08

 

Imagem retirada da internet

 

Quem me costuma ler sabe que sou exigente com os serviços, se algo está mal reclamo, se sou mal atendido reclamo e não costumo ser brando. Felizmente tenho sido uma pessoa razoavelmente saudável, trabalho numa empresa com seguro de saúde e medico do trabalho, sou um dos milhares de utentes sem médico de família, mas a verdade é que felizmente até agora, isso nunca foi um problema.

 

Nos últimos 15 dias passei por três hospitais, um em Ponta Delgada e dois em Setúbal e confesso que só tenho a dizer bem, nas Urgências fui atendido de imediato tanto nos Açores como em Setúbal e 99% das pessoas que encontrei foram de uma simpatia extrema.

 

No primeiro dia em Ponta Delgada aconteceu uma situação caricata, cheguei com os bombeiros pelo que fui directo à triagem, identificaram-me, colocaram-me numa cadeira de rodas e mandaram esperar, não passou nem um minuto até que ouvi o meu nome.... o auxiliar que me levou ao médico disse o seguinte:

 -O senhor é uma pessoa de sorte.

 -Então porquê?

 -Há pessoas há espera 3 e 4 horas, houve um acidente e os médicos estão todos a operar.... a si chamaram logo.

 

Naquele momento não senti sorte nenhuma, sobretudo porque olhava para o tornozelo e via uma bola enorme... mas fui atendido de imediato... é verdade que a médica nem me tocou, olhou para o pé e limitou-se a mandar fazer os RX... estes foram feitos de imediato e passado pouco tempo tinha um diagnóstico, dito por um outro médico e achei eu, que um pouco a medo.

 

Já em Setúbal a situação foi idêntica, fui chamado de imediato à triagem e levado para a ortopedia, o mesmo diagnóstico e a decisão de operar no mesmo dia.  Tudo isto em menos de 15 minutos..... depois disso, colocaram-me numa maca e tiveram-me quase 10 horas no corredor das urgências sem me poder levantar nem para ir à casa de banho, como disse num post anterior, a ver passar a vida e a morte ao meu lado... Pelo que percebi há pessoas que passam dias assim, enquanto os familiares aguardam na sala de espera das urgências... desculpem, mas deve haver outra maneira de fazer as pessoas esperarem para serem operadas.

 

Já falei da operação no post anterior. fui operado no domingo, e na segunda-feira fui transportado para o hospital do Outão. Este hospital é um caso à parte, acordar e adormecer a ver o nascer e o pôr-do-sol sobre o mar, as varandas dão para uma praia de águas cristalinas, ver os barcos passar, era o lugar perfeito para um excelente hotel. É claro que quando temos um pé feito num oito não damos muita importancia a isto.

 

Quanto ao pessoal do hospital, não há nada a dizer, a simpatia e o profissionalismo a 100%, por vezes dava para esquecer onde estávamos... por vezes até o pessoal esquecia onde estava :-)

 

É claro que há coisas a melhorar, há sempre coisas a melhorar, as casas de banho e o duche por exemplo, uma única casa de banho que eu, que não era suposto sair da cama, encontrava sempre ocupada.

 

Amanhã vou à primeira consulta....e sei que vou esperar horas e que de certeza que vou ter reclamações, a Raquel e o Nuno já partiram ambos algo e já lá fomos com eles..... são horas de espera... mas até agora...... só tenho a dizer bem.

 

Jorge

PS:imagem do exterior do hospital do Outão

publicado às 21:46

Os Açores

por Jorge Soares, em 30.08.08

 

 

Eu tinha estado nos açores há 11 ou 12 anos, na altura fui em Abril, estava mais verde e as flores predominantes eram as azáleas, de resto, achei que estava exactamente igual, a mesma natureza inebriante, a beleza da paisagem, o mar e os vulcões, tudo exactamente igual, uma beleza que não cansa.

 

Na verdade, e ao contrario do que dizem os Açorianos, não acho que tenha havido uma grande evolução nestes anos, o mesmo aeroporto, as mesmas infra-estruturas, quase as mesmas estradas e quanto a mim, o mesmo problema, a falta de qualidade dos serviços, principalmente  na restauração.

 

Exceptuando o restaurante nas Furnas onde comi o famoso cozido e um outro em Ponta Delgada, todos os restaurantes onde comi eram pouco acima de sofríveis. E por incrível que pareça, nos açores não sabem preparar o peixe.... depois de dois fiascos desisti....peixe é em Setúbal. De resto, senti uma enorme falta de profissionalismo e de cuidado no atendimento.. principalmente quando saímos de Ponta Delgada. Num dos dias serviram um pão que além de ter aspecto de ter dias, já tinha sido congelado e descongelado... isto em restaurantes onde no fim se pagava razoavelmente...... acho que a ASAE deveria dar um saltinho aos açores. .. mas é claro que pode ser azar meu na escolha.

 

Depois há coisas engraçadas, na sexta já eu estava com a perna engessada, a família foi para a praia na Ribeira Quente e eu fiquei sentado cá em cima, havia vários contentores para o lixo, um de cada cor como mandam as regras da separação, chegou um camião do lixo e despejou todos os contentores lá para dentro.... bela separação!

 

De resto, como dizia no post de ontem, São Miguel é sem dúvida o sítio mais bonito onde já estive, a beleza natural está para além do que conseguimos descrever, as praias são magníficas e a água do mar é quente e convida a estar lá dentro..... já fui duas vezes, mas já está prometido que vamos voltar..e com mais tempo.... porque há muito que quero ver e rever

 

Jorge

publicado às 21:42

O dia em que virei atracção turística

por Jorge Soares, em 29.08.08

Hospital

 

Sem sombra de dúvidas, São Miguel é o lugar mais bonito em que já estive, a natureza, as  paisagens e o enquadramento humano formam o que para mim estará mais perto do paraíso.
 
É claro que há lugares da ilha que não estão nos roteiros de ninguém.... o Hospital por exemplo. ...e  muito menos chegar lá de ambulância e sair engessado... que foi o que me aconteceu.
 
Faltavam dois dias e meio para o fim das férias, já tínhamos visto a maior parte da ilha, na quinta feira fomos ao Nordeste, que é a zona onde as coisas estão mais arranjadas e mais bonitas. Estava a chover e portanto molhado. Paramos num sítio lindíssimo, com uma cascata, uma ribeira, muitíssimas flores..... estava a tirar fotografias.... cheguei a um ponto em que havia uma ligeira descida, estava molhado.... pensei - Vou cair..é melhor ir por ali ao lado - ..... pus um pé, escorreguei, cai e senti  crak!....... levantei-me e percebi que era grave...... pé partido... mas não sujei a máquina fotográfica.
 
Entre mim e a estrada havia uns 30 metros.... com uma ribeira e declives vários....sentei-me no chão molhado e mandei vir os bombeiros...... que chegaram passado uns 20 minutos.
 
Olharam para mim, para o sitio donde eu estava...e para o problema que tinham em mão..eu não podia por o pé no chão e eles os dois não me conseguiam tirar dali. Um dos bombeiros era enorme, o dobro de mim.. entretanto chegou outro, pediram ajuda de alguém que conheciam, colocaram-me numa daquelas macas simples para transporte e lá começou a odisseia.
 
Entretanto, a ambulância e o aparato foram chamando a atenção dos turistas,.... bom, a situação era meio hilariante...quatro fulanos a suar as estopinhas para me transportarem..e eu sempre a ver quando ia por ali abaixo e partia o resto dos ossos do corpo... ou quando é que o bombeiro mais avantajado tinha uma sincope e caía por cima de mim. Havia um monte de gente a olhar, alguém a filmar... enfim.. por momentos virei atracção turistica
 
Lá conseguiram, colocaram-me na ambulância, levaram-me para o Hospital de Ponta Delgada, donde fui imediatamente atendido...... e lá veio a confirmação, fractura do osso, ruptura de ligamentos...e tem que ser operado.
 
Fui operado no Domingo no Hospital de Setúbal, e passei os últimos dias no Hospital do Outão....e aqui estou.
 
Jorge

 

publicado às 16:53


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D