Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um governo com rabo de palha

por Jorge Soares, em 24.07.13

Omissão de ligação ao BPN na biografia de Rui Machete

Imagem do Público 

 

Primeiro foi Miguel Relvas com a sua licenciatura para inglês ver, depois foi Franquelim Alves, depois foram os secretários de estado remodelados à pressa pelas suas ligações aos swaps, depois foi a agora Ministra das finanças que para além de ter assinado contratos swaps, insistiu, e ainda insiste, em dizer no parlamento que este governo não sabia desses contratos obrigando que até Vítor Gaspar viesse a público admitir que sim, que o dossier lhe tinha sido passado.


Não contente com tudo isto, o primeiro ministro elegeu para Ministro dos Negócios estrangeiros alguém que esteve ligado aos escândalos do BPN e do BPP. É bom recordar que o caso BPN custou ao pais até agora quase 7 mil milhões de Euros, quase 10% do resgate financeiro da Troika, e são estes senhores que vão para o poder.  Das duas uma, ou Passos Coelho anda distraído, ou há muitos rabos de palha na nossa política.. e pelos vistos eles tem queda pelo poder.

 

Já agora, se a suas passagens pelo BPN e BPP foram assim tão pacificas como eles pretendem fazer crer, porque é que insistem em as retirar das biografias oficiais?

 

Ainda no fim de semana passada alguém em comentava escandalizado como era possível que na RTP dessem voz a Sócrates depois de tudo o que aconteceu, alguém que evidentemente se nega a sequer ouvir o que ele tem para dizer. Agora pergunto eu, como é que tanta gente com rabos de palha consegue chegar ao governo? Como é que pessoas que se demitem do mesmo governo de forma irrevogável,conseguem ser nomeados vice ministros e ver o seu poder aumentado? E como é que as mesmas pessoas que tanto criticaram o governo anterior aceitam tudo isto de forma tão pacifica?

 

Por este andar um destes dias temos Dias Loureiro no governo.

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:13

A montanha pariu um Portas

por Jorge Soares, em 21.07.13

Presidente mantém governo

Imagem do Público

 

E no fim, voltamos ao inicio, afinal andamos três semanas às voltinhas, com conversas da treta, negociações de chacha, para nada, o Senhor presidente na hora das decisões escolhe sempre o mal menor... esquecendo que há 10 dias tinha dito que este governo não tinha condições para levar o país a bom porto... esquece também que o mal menor não deixa de ser um mal.

 

Cavaco decidiu manter o governo em funções até ao fim da legislatura, resta saber qual governo, o de antes da renuncia de portas? Outro qualquer formado por PSD e CDS? O que Passos Coelho lhe apresentou com Portas a Vice ministro e que ele não aceitou?

 

Neste ultimo caso, Paulo Portas saiu como único vencedor de tudo isto, foi ele que causou a crise ao demitir-se irrevogavelmente, no fim será empossado como vice ministro, terá muito mais poderes e controlará a pasta da economia.

 

Cavaco diz que é necessário que o governo aplique políticas de incentivo à economia e ao crescimento do emprego, que no fundo era o que dizia portas na sua carta de renuncia, mas não terá sido isso que pediu o PS e que levou ao fracasso das negociações?

 

Será que era mesmo preciso estarmos quase três semanas à nora para isto? Era mesmo necessário criar desconfiança nos mercados, fazer aumentar os juros e termos o país político parado durante três semanas? Quanto custou tudo isto ao país?

 

Três semanas, muita conversa, muita treta e no fim, a montanha pariu um Portas

 

Jorge Soares

publicado às 21:07

Um país entalado ...

por Jorge Soares, em 15.07.13

Os verdes vão apresentar uma moção de censura

Imagem do Público 

 

Estive três dias longe do mundo, longe do blog, da internet, da televisão, dos jornais, três dias de descanso na natureza. Voltei ontem ao fim do dia para perceber que nem fui para longe o suficiente nem foi o tempo suficiente. Voltei e tudo continua igual, continuamos a ser um país entalado, com partidos políticos entalados, um governo entalado e com o aspecto de o principal culpado, o Presidente da República, vir a ser o maior entalado, porque em lugar de resolver a crise, aumentou-a, entalando-nos a todos.

 

A maior novidade do dia é saber que um dos entalados não está nas reuniões para negociar, está lá para dialogar... isso explica que ao mesmo tempo que aceita o dialogo com PSD e CDS, o PS se apresse a esclarecer que vai votar a favor  na moção de censura ao governo a apresentar pelo partido ecologista Os Verdes. Na minha terra chama-se a isto ter um olho no burro e outro no cigano.. 

 

Acho que não é difícil entender a posição do PS, eles são contra a política do governo, apesar das promessas do primeiro dia, eles não conseguiram dizer que não a Cavaco e aceitaram entrar no diálogo, mas tal como a maioria do país, não acreditam muito na possibilidade de um acordo de salvação nacional, pelo que o melhor é jhogar pelo seguro.. não vá a ser que as eleições sejam mesmo em Setembro... 

 

Quanto ao CDS, o senhor irrevogável  já cantava de galo, dizem as más linguas que até já andava à procura de um poiso condigno das suas novas funções, agora está entalado, se não houver acordo ele vai ficar com o estigma da culpa, se houver acordo, num suposto governo a três dificilmente será chefe de fila, e mais tarde ou mais cedo terá que pagar as favas mesmo dentro do seu partido.

 

Quanto ao PSD, eu continuo a achar que se Passos Coelho tivesse dignidade, no momento a seguir à declaração em que o presidente da República disse que este governo já não conseguia governar o país, tinha-se demitido. Não consigo entender como é que alguém que nem sequer consegue impor os seus ministros, ele foi três vezes a Belém apresentar soluções que nunca foram aceites, pode continuar como chefe (?) de um governo imposto por outras pessoas. 

 

Supostamente as negociações, ou o diálogo, ou lá o que é que se está a a passar entre PS,CDS e PSD, vai durar até sexta feira, será mais uma semana em que a Europa, o FMI, A Troika e os mercados estarão pasmados a olhar para o que por cá se passa. Entretanto os juros da nossa dívida vão aumentando tal como a desconfiança de que alguma vez nos consigamos governar... e tudo isto para quê? Para nada, porque no fim o diálogo dará nisso, em nada, resta saber é quando é que Cavaco aceitará isso e fará finalmente o que devia ter feito à muito, convocar eleições... 

 

Esperemos é que o povo esteja a atento e não goste de ser entalado.

 

Jorge Soares

publicado às 21:44

Quem quer salvar o País?

por Jorge Soares, em 10.07.13

Cavaco Silva falou ao País

Imagem do Público

 

O Presidente da República exigiu esta quarta-feira dos líderes políticos um "acordo de médio prazo entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento com a União Europeia e com o Fundo Monetário Internacional, PSD, PS e CDS” assente em “três pilares”, a saber, eleições antecipadas para Junho de 2014, apoio dos três ao governo que se mantiver em funções até lá e apoio dos mesmos ao Governo futuro.


Pronto dou o braço a torcer, afinal o homem ainda consegue surpreender, depois deste tempo todo, quando a maioria pedia eleições mas poucos duvidavam que CDS e PSD não fossem reconduzidos, eis que o presidente da república larga uma espécie de bomba, não a bomba atómica que todos queríamos, mas uma bomba mais pequenina.

 

Pedir nesta altura do campeonato que os actuais lideres do PSD do CDS e do PS se entendam, deve ser o equivalente a pedir um milagre... nós já sabíamos que Cavaco é crente, que acredita nos poderes da virgem e que até vai à missa, mas quer-me parecer que neste caso nem a virgem nos acode.

 

Diz o presidente que o povo saberá tirar ilações no caso de os três partido não se entenderem... eu por mim já tirei as primeiras ilações, alguém lavou as mãos e passou a responsabilidade a outros, não sei quanto tempo teremos de esperar até que se desista da tentativa de entendimento, mas acharia muito estranho que depois de tudo o que disseram nos últimos tempos, António José Seguro e o PS entrassem num governo que avalize a continuação das medidas de austeridade... Quase que poderia dizer o mesmo do (agora revogável) Paulo Portas... mas acho que nesse caso já nada me surpreenderia.

 

Resumindo, Cavaco voltou a lavar as mãos, não me parece que com os actuais lideres dos três partidos que assinaram o acordo com a Troika possa ser possivel salvar o que quer que seja... e tenho sérias dúvidas que se consigam eleger outros lideres em tempo útil de modo a termos um governo nos próximos meses.

 

Gostaria de saber o que pensam a Troika e os mercados de mais este imbróglio em que nos acabam de meter, será que há alguém por aí com a força de vontade e suficiente e com eles no sitio que queira entender-se com a direita e a esquerda e salvar o país?

 

Update: Ainda não sei quem quer salvar o país, mas já está claro quem não quer, o PS

 

Jorge Soares

 

publicado às 21:23

Irrevogável... talvez.. ministro de quê?

por Jorge Soares, em 04.07.13

Portas e Passos Coelho

Imagem do Público

 

Antes de ontem era uma decisão irrevogável, ontem ao fim do dia ele ia perguntar ao partido, hoje de manhã ia negociar mas não ia fazer parte do governo... as últimas notícias dizem que parece que afinal já vai ser ministro com mais poderes e tudo...... está visto que há pessoas de convicções e de palavra... das convicções que dão jeito na altura e de palavra fácil, não certa. (Claro que tudo isto são sacrificios em nome do país... nada como um tacho ....)

 

Alguém sabe quando termina esta telenovela triste, deprimente e ridícula?.. não parece mas é dos destinos de todos nós que eles estão a tratar nestas negociações de de pobre nível.

 

E a todas estas, alguém sabe onde anda o Presidente da República?

 

Jorge Soares

publicado às 16:40

Daqui não saio daqui ninguém me tira

por Jorge Soares, em 02.07.13

Desocupa

Imagem do Artigo 21 

 

Há pouco no Facebook circulava um convite para a festa de saída do governo que iria ocorrer no Marquês, não sei se haverá assim tantos motivos para festejar, se calhar haveria, todos nós sentimos a austeridade na pele, a generalidade dos funcionários públicos viu o seu salário diminuir em um quarto e já se fala em diminuir ainda mais os salários e pensões dado o enorme buraco nas contas dos impostos.

 

Afinal, (ainda) não há motivos para grande alívio, Passos Coelho fazendo jus à sua teimosia, insiste em que não se demite e não aceita a demissão de Portas. Não consigo perceber como é que mesmo depois de uma tomada de posse em que não esteve nenhum ministro do CDS, depois de Paulo Portas  ter dito ao mundo que se demite porque não concorda com esta nomeação e com a continuação das políticas económicas do governo, Passos Coelho acha que vai dar a volta a este assunto.

 

Acho que deve ser evidente para todo o mundo que Passos Coelho teve uma oportunidade de resolver esta crise, era nomeando para o lugar de Vitor Gaspar alguém que significasse não digo uma ruptura com o passado, mas pelo menos alguma expectativa de que as coisas poderiam tomar um rumo diferente.

 

Ao nomear alguém que para além de estar no centro das atenções pelas piores razões, tem a oposição de um dos partidos da coligação, Passos Coelho ou é muito teimoso, ou então estava mesmo a tentar criar uma crise política.

 

Não sei que argumentos irá agora apresentar a Portas e ao CDS, mas não estou a ver como é que pode sair desta embrulhada sem perder a face, vai dar o que em troca da paz? A cabeça de Maria Luís Albuquerque que poderá passar à história como a Ministra das finanças mais rápida de sempre? Vai ceder na parte económica e mudar o rumo da Austeridade? Nesse caso será que esta ministra das finanças está talhada para inverter o rumo?

 

O que vimos hoje foi um tentar de sacudir a água do capote, tanto da parte de portas como de um Passos Coelho que dá a imagem de estar agarrado ao poder, um espectáculo ridículo que não faz o menor sentido e que mostra como é frágil o equilíbrio político desta coligação.

 

Com isto tudo evidentemente quem perde é o país e todos nós, se tivessem vergonha demitiam-se, convocavam eleições e que o povo passasse factura do que aconteceu nos últimos anos e que nos levou a esta situação.

 

Quanto ao silêncio e à posição autista do Presidente da República, acho que estamos conversados, por ele este governo só cai no dia a seguir às eleições de 2015.

 

Jorge Soares

 

publicado às 20:59

Paulo Portas

 

Imagem de aqui 

 

Após a mais que polémica escolha de Passos Coelho para a substituição do Ministro Gaspar, era quase evidente que Paulo Portas estaria a engolir muitos sapos, pelos vistos eram sapos a mais e hoje foi a sua vez de bater com a porta.

 

Resta saber se com o ministro portas vão todos os restantes ministros do CDS e o apoio na assembleia da República ou se é só Portas e se mantém a maioria.. e resta saber o que pensa Cavaco Silva de tudo isto.... mas acho que não restam dúvidas a ninguém que o tempo deste governo se esgotou.

 

Jorge Soares

publicado às 16:38


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D