Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Praias da Arrábida

 

Imagem Minha do Momentos e Olhares

 

Foi há quase um ano que foram elegidas as  7 maravilhas naturais e que escrevi o post: Setúbal: o que queremos fazer da maravilha natural, da serra e das praias? Entretanto algo mudou, este ano a praia da Figueirinha tem direito a bandeira azul... custa-me a entender como, não vi que fizessem obras, a menos que me esteja a escapar algo a única casa de banho continua a ser a do restaurante e não me parece que o proprietário passe a gostar de a ter invadida pelos banhistas, de resto, as condições são exactamente as mesmas do ano passado... vá lá a gente entender.

 

Este fim de semana fomos à praia do Portinho da Arrábida, como a época balnear ainda não começou, não há apoios de praia, não há nadadores salvavidas, a areia ainda não foi limpa e continua com uma parte do lixo que o mar depositou durante o inverno. Não há caixotes do lixo e pelos vistos também não há recolha do lixo, no Domingo ao fim do dia os contentores ao lado do primeiro restaurante estavam cheios e quase cobertos com o lixo que entretanto se ia acumulando à volta, evidentemente com o calor que se fazia sentir o cheiro não era  nada agradável.

 

Como era de esperar a praia estava cheia de gente, a do Portinho, a da Figueirinha, a do Creiro, Galápos e Galapinhos, todas as praias estavam cheias, alguém me explica porque é que a época balnear em Setúbal só começa a 1 de Junho quando as praias estão cheias todos os fins de semana desde meio de Abril? 

 

Com as praias cheias a estrada desde o Outão até depois do Portinho estava convertida num gigantesco parque de estacionamento, com carros estacionados de ambos lados, sem respeito por sinais ou traços amarelos. É claro que nestas condições não havia espaço para o trânsito que só durante a época balnear tem restrições de sentidos, o resultado foi um enorme engarrafamento, nervos, discussões, gritos de quem queria passar e não conseguia, etc, etc, etc. É claro que não vimos um  único GNR ou policia.

 

Resumindo, um ano depois e às portas do verão, nada mudou, para quem alimentava a esperança de que o galardão de maravilha natural viesse com algum carinho pela serra e pela paisagem, desengane-se, para o único que serviu foi para estar a ganhar pó nalgum gabinete de alguma eminência parda da câmara de Setúbal.

 

Entretanto, no próximo Sábado dia 21 de Maio, o Clube Arrábida vai promover uma acção de limpeza na zona do Portinho da Arrábida que se designa Operação Arrábida Limpa.

 

Mais informação na página do facebook do Clube Arrábida 

 

Jorge Soares

publicado às 23:02

Portinho da Arrábida desde a Serra

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Hoje à hora do almoço falava-se de maravilhas naturais, da natureza e de praias, alguém se lembrou que eu sou de Setúbal e logo lembraram que o Portinho da Arrábida era uma das maravilhas naturais.... desataram-me a língua, até porque era algo sobre o que tinha pensado falar desde que estive de férias a norte e pude comparar a forma como são cuidadas as praias a zonas marinhas de Setúbal e dos lugares por onde andei.

 

Gosto muito de Setúbal, gosto muito de viver em Setúbal, gosto muito das pessoas de Setúbal, mas isso não me impede de ter olhos na cara. O Portinho da Arrábida foi declarado maravilha natural, agora é necessário que alguém, não sei se a Câmara de Setúbal, se o parque natural, se o ministério do Ambiente, faça algo para dar a esta maravilha natural um pouco de dignidade... porque neste momento, não a tem. E não, não é só o Portinho, é toda a zona de praias entre Sesimbra e Setúbal.

 

Se repararem bem, em toda esta zona, não há uma única praia com bandeira azul, e não há porque simplesmente as praias para além da areia e das águas com aspecto tropical, não têm absolutamente mais nada, não há apoios de praia decentes, infra-estruturas,  casas de banho, não há onde estacionar, não há nada.

 

A Praia do Creiro, a maior da zona da Arrábida e a que está mais perto da Maravilha natural, não tem um único sanitário, quer dizer, tem, uma enorme casa de banho que é a mata do parque natural. Há 3 restaurantes e até concessionários na praia, mas não há quem se digne a construir um apoio de praia decente e com sanitários, nem quem se encarregue de caçar as matilhas de cães que se passeiam livremente assustando os turistas, nem quem se digne a limpar a praia ao fim do dia, nem....

 

A praia da Figueirinha no mês de Junho é um mar de crianças, é a praia de eleição de todas as escolas e colégios de Setúbal e arredores e até de Lisboa, mas não tem uma única casa de banho pública.

 

No outro dia em Albarquel, naquele dia em que fomos voar papagaios, à saída da praia havia um senhor a espalhar comida para os muitos gatos vadios que por ali andam, na rampa de acesso à praia, comida para gatos na rampa onde as pessoas costumam andar descalças durante o dia..

 

Esta eleição como maravilha natural pode ser uma excelente oportunidade de promover toda a zona a nível turístico, mas para isso há muito a fazer, muito mesmo.

 

Eu sei que estamos a falar de um parque natural... mas se não queremos turismo de massas nas praias, então fechem-se os acessos, restrinjam-se  as entradas... não podemos dizer que é parque natural e  portanto não se pode mexer uma palha, e depois permitir que durante o mês de Agosto toda a serra se converta num gigantesco parque de estacionamento que vai do Outão até ao Portinho e mais além. Se queremos turismo, se podemos ter turismo na Arrábida, então criem-se condições dignas para isso, como estão as coisas é uma vergonha.

 

Eu estive a Norte, em Caminha, em Vila Praia de Âncora, no Moledo... e a comparação é penosa, e estamos a falar de locais em que há condições para ir à praia durante dois meses.. as praias da Arrábida tem pessoas e condições durante pelo menos 6 meses...  Em Maio em Albarquel a praia estava cheia de gente e a areia tinha todos os detritos que vieram com o rio durante o Inverno... porquê?

 

Como disse neste Post acho esta história das maravilhas naturais uma treta.... e é mesmo.

 

Jorge Soares

publicado às 21:30


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D