Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu e o meu mau feitio, promoções do Continente

por Jorge Soares, em 18.11.18

continene.jpgImagem de aqui

Já cá faltava o meu mau feitio, eu não mudo e reclamar faz parte, sobretudo quando me deparo com erros e abusos.

 

Se calhar sou eu que tenho azar, a primeira vez aceitamos o erro, à segunda desconfiamos, à terceira achamos que há algo de errado com o sistema.

 

Há coisa de um ano abriu um Continente Bom Dia aqui na esquina, por uma questão de comodidade passei a ser cliente, especialmente das promoções. Com o tempo percebi que apesar de que se pode aproveitar muito, convém termos atenção, porque há coisas que falham .. e que se não estamos atentos o barato pode ser mesmo caro.

 

A primeira vez foi com um detergente para a loiça, era a caixa maior da marca topo de gama, o preço normal era acima de 19 Euros e estava em promoção por pouco mais de 4 .... a diferença era tão grande que não havia como não notar na conta, apanhei um susto. Tive que ir ao sitio com a menina na caixa porque ela insistia que o produto não estava em promoção .... depois de ver na prateleira lá se convenceu.

 

A segunda vez foi com uma garrafa de vinho rosé alentejano, preço normal 12 Euros, preço em promoção 3 e qualquer coisa, de novo tive que lá ir com a menina, que inicialmente me levou a um local onde o vinho estava a 12 Euros, mas eu levei-a onde estava com preço de 3... eles tinham o vinho em dois locais da loja com dois preços diferentes.

 

A última vez foi no dia de halloween, latas de sidra marcadas a 90 cêntimos que na caixa apareceram a 1.6... esta vez eu não fui lá, disse à menina que faltava a promoção da sidra,  ela foi lá sozinha e voltou com a etiqueta na mão, a dizer que a promoção tinha terminado no dia 29.. dois dias antes,. Pois, mas eu não tenho culpa que não troquem as etiquetas ... a contragosto e depois de uma reposta não vou dizer torta, mas dada de uma forma que eu não chamaria conveniente, lá veio a supervisora que desceu o preço para mim. Em dois dias quantas pessoas terão sido levadas ao engano?

 

Eu percebo que haja enganos, mas três vezes em poucos meses é abuso, e sinal de que temos que estar atentos, porque pelos vistos o rigor é coisa que não abunda, pelo menos nesta loja.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19

queixa.jpg

 

 

Foi no início de Fevereiro que no Post  "A MEO e a falta de respeito pelos clientes" relatei a insólita situação que me aconteceu quando tentei retirar o terceiro telemóvel do pacote M4O de que sou cliente na MEO.

 

Na manhã do dia  em que escrevi o post tinha sido contactado por alguém da MEO em resposta a uma reclamação, nesse telefonema, que foi mais ou menos surreal e que me deixou ao borde de um ataque de nervos, foi-me explicado que ao contrário do que me tinha sido dito e prometido em três ocasiões diferentes, não era possível retirar o número e que utilizasse ou não, teria que continuar a pagar os sete euros e meio para sempre.... ou até que o período de fidelização terminasse e eu me mudasse com os serviços todos para outro operador.

 

Evidentemente não era uma conversa telefónica de surdos que me iria fazer desistir de reclamar, decidi dar-me um tempo para acalmar a raiva. A seguir ia ir  ir com o meu mau feitio a uma loja da PT  pedir o livro de reclamações e esta vez fazer a reclamação por escrito, não é um telefonema parvo que me derrota.

 

No início da semana passada chegou-me uma carta da MEO, para minha grande surpresa, afinal, pelo menos quando o cliente reclama, parece que por vezes o impossível se torna possível. A carta era para me informar que conforme o meu pedido, o número tinha sido retirado do contrato e seriam feitos os acertos financeiros na seguinte factura. 

 

Como já estou na fase ver para crer, decidi esperar a dita factura antes de ir reclamar, que chegou no fim da semana passada e onde efectivamente não constava o número em causa e constavam acertos relativos a períodos facturados indevidamente com anterioridade....

 

Está visto que ter mau feitio compensa, reclamar compensa, juro que quando me lembro da conversa telefónica com a senhora que me respondeu à queixa, ainda fico nervoso... Dá trabalho e cabelos brancos, mas pelo menos com a MEO, ainda conseguimos fazer com que o impossível se torne possível.

 

Uma das coisas que fiz foi pegar no post e colá-lo na página do Facebook da MEO, passados dez minutos alguém da gestão da página, não vou divulgar aqui o nome da pessoa em causa mas o comentário ainda lá está, respondeu ao  meu post lamentando o facto de eu estar insatisfeito e pedindo mais dados para irem averiguar a situação, com a garantia de que me contactariam para dar novidades à posteriori. Dados que eu facultei de imediato. Ainda estou à espera desse contacto.... antes de receber a carta tinha lá passado a perguntar se sempre me iriam responder... até hoje.

 

Percebo que fique bonito no Facebook responder aos clientes, mas convém que depois cumpram com o que lá escrevem, não é pelo facto de o post desaparecer da primeira página do mural que os clientes se esquecem do que lá foi escrito.... o que mostram com isto é mais falta de profissionalismo e de respeito pelos clientes.

 

Evidentemente a carta era do estilo curo e grosso, continuo sem perceber como é que em três ocasiões me foi garantido que o número tinha sido retirado do contrato, me foi enviada uma nota de crédito e depois há alguém que me diz que isso não é possível e que os funcionários do atendimento telefónico andam a mentir aos clientes... mas pronto, o que interessa é que está resolvido.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

Ainda o Algarve e o livro de reclamações

por Jorge Soares, em 16.04.09

Praia da Rocha, Portimão

 

Uma das coisas engraçadas dos Blogs dos SAPO, é que estão ligados com o SAPO noticias, isto faz com que cada vez que a malta escreve algo sobre um concelho qualquer do país, durante umas horas o post aparece listado na página do SAPO noticias de esse concelho.

 

Quando eu no outro dia escrevi aquele post sobre o livro de reclamações no café em Portimão, eu sabia que o post ia aparecer na página dos Sapo Noticias de Portimão, ou seja, aqui. E também sabia que havia alguma probabilidade de que alguém de Portimão viesse cá parar ... o que evidentemente não me impediu de contar o que se passou nem de emitir a minha opinião. A coisa foi em Portimão, mas podia ter sido em Faro, em Lisboa,  em Bragança ou no Porto... eu tinha feito o mesmo e da mesma maneira.

 

Nada me move contra o Algarve ou os Algarvios, sou sim contra o mau serviço e a falta de profissionalismo e tenho por norma reclamar os meus direitos quando sinto que estão a ser escamoteados, como foi o caso. Pelos vistos há pessoas que quando são mal servidas se limitam a virar as costas e a não voltar ao sitio, cada um é como é, eu não sou assim, porque se eu me limitar a virar as costas, como alguém sugeriu, o que vai acontecer é que tudo vai continuar da mesma forma, ou seja, mal.

 

Eu não reclamo por capricho ou mau feitio, reclamo porque acho que todos temos direito a receber um serviço de qualidade pelo dinheiro que pagamos,,,, e só reclamando e exigindo os nossos direitos podemos fazer com que as coisas melhorem. A si Teresa Sena, o conselho que lhe dou é que quando voltar a Setúbal e for mal servida, faça como eu, reclame.. talvez assim quando lá voltar as coisas não sejam tão más.

 

O Algarve é uma região que vive principalmente do Turismo e os turistas só voltam se forem bem servidos, e isso é válido para todos os turistas, estrangeiros e Portugueses..e nesse sentido falta muito por fazer. No Sábado à noite fui jantar a um restaurante no Carvoeiro, a historia dava para um post com algum humor, talvez um destes dias, hoje só vou referir que o comportamento dos empregados foi de tal ordem que  pela primeira vez em muito tempo vi pessoas levantarem-se das mesas e irem-se embora sem consumirem, e eram estrangeiras, para não falar de outras pessoas nem se chegaram a sentar e se foram embora ao serem ignorados completamente..e não, o restaurante não estava cheio. E nós só não nos fomos embora porque estávamos com  duas crianças esfomeadas e já tínhamos comido as entradas.

 

Não nos vamos enganar, o maior problema do Algarve é a falta de profissionalismo nos serviços, um empregado de restaurante que vira as costas aos clientes e os deixa a falar sozinhos a meio do pedido é um mau profissional, o mesmo empregado que fica chateado com o colega porque este atendeu uma mesa e o mostra de tal modo que este se despede na hora, é um mau profissional... e isto é verdade no Algarve, em Aveiro ou em qualquer lugar do mundo.  

 

Que me lembre nunca tinha apagado um comentário neste blog... há sempre uma primeira vez para tudo na vida, o blog é dos leitores e todas as opiniões são bem vindas, mas o insulto fácil e a má educação eu não tolero. O blog vai permanecer com os comentários anónimos moderados....  e já agora, recordo que em todos os comentários é guardado o IP do computador de onde foi feito.. se não sabem o que é e para que serve, investiguem.

 

Jorge Soares

PS:Imagem minha

PS2:Como devem imaginar, este post vai aparecer no sapo noticias de muitas cidades...foi de propósito

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:14

Zon Reclamar

 

Estou há dois dias sem internet, já liguei para a ZON TVcabo e estou pelos cabelos. Há umas 3 semanas tive problemas com a ligação, depois de dois dias a telefonar para a assistência, lá se convenceram que havia um problema e ficaram de mandar um técnico, isto apesar de eu lhes dizer que o problema era só ao final do dia e que portanto o problema não poderia ser cá em casa, porque quando as ligações funcionam mal, funcionam mal sempre. É claro que para um problema que se manifesta à noite, eles mandam o técnico de manhã... quando a ligação funciona.

 

Lá veio o técnico, que verificou as ligações todas e viu que estava tudo bem, evidentemente ao fim do dia... fiquei sem sinal. É claro que armei um escabeche tal que no dia a seguir me ligaram a dizer que tinham verificado que o problema era na rede da minha zona e que ficaria resolvido em dois dias.... e ficou.

 

Esta semana o problema voltou, ontem liguei para lá, ficaram de verificar durante o dia, hoje ligaram a dizer que vinha cá o técnico a casa para verificar as ligações....e só vem na sexta. É claro que me passei, e exigi falar com um responsável.... para nada, porque por muito que eu lhe tentei explicar que o técnico já cá tinha estado e que as ligações cá em casa foram verificadas.. há 3 semanas.... ele não saia da dele, que tinha que vir cá o técnico...e não houve argumento que o convencesse. Eles tem um protocolo, há problemas, manda-se o técnico. O técnico vem, vê que o problema é na rua, e vai embora, depois mandam outro técnico a verificar os problemas na rua. Entretanto o cliente que paga um balúrdio pelo serviço, espera, dias, semanas até que por milagre, se resolve o problema.

 

Porra, será que na ZON não há alguém que pense? se o técnico cá esteve há 3 semanas e estava tudo bem, para que é que vai  cá voltar?i isto é um prédio novo, as ligações tem 4 meses, porque é que não vem verificar as ligações na rua de uma vez e resolvem o problema? É que com esta história, entre vem técnico, vai técnico e vem a equipa da rua, eu estou dias e dias a pagar para nada.

 

Mas desta vez é a ultima vez, porque amanhã mesmo, vou ligar para a concorrência a contratar outro serviço. E aconselho a todo o mundo a fazer o mesmo..de preferência um serviço onde se pense em lugar de seguir um protocolo estúpido.

 

 Jorge

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

Quero o livro de reclamações!

por Jorge Soares, em 17.07.08

Reclamar

 

O dia correu bem, a escritura foi mesmo hoje, o construtor apareceu. com mais de meia hora de atraso, mas apareceu..e finalmente estou na minha casa com as minhas coisas.

 

Mas o dia começou bem, levantei-me cedo, dormi em Lisboa e queria estar em Setúbal às nove para passar pelos CTT a pedir a transferência de morada na correspondência dirigida à antiga casa. 

Chegamos, tirei a senha, era o numero 22,..estavam a atender o  8 . eram 9 horas, a escritura era às 10..... devia dar. Reparei que havia três balcões a funcionar. Reparei mal, porque na realidade para atendimento geral era um, dos outros dois, um era para atender os certificados de aforro, o outro...bom, o outro era para as pessoas que entravam directamente.

 

Passados 10 minutos estavam a atender  o numero 10, e eu comecei a reparar no que acontecia no ultimo balcão, as pessoas entravam, iam aos apartados, retiravam a correspondência, umas iam-se embora as outras iam para esse terceiro balcão, eram atendidas, davam dois dedos de conversa...e iam embora....enquanto havia dezenas de pessoas que tiravam senha e esperavam.

 

Numa altura em que a conversa versava sobre o salário do primeiro ministro e namorada, decidi que já estava bom.

 

-Desculpe, a conversa está engraçada, mas reparei que o senhor não tirou senha!

-Pois não, mas não tinha que tirar...e já me vou embora - e pirou-se de fininho.

-Desculpe, mas porque é que estas pessoas não tiram senha? - Perguntei à funcionária.

-Porque não tem que tirar!

-Não?, e porquê?

-Porque as pessoas dos apartados não tem que tirar senha.

-Desculpe lá, mas se é assim, isso devia estar escrito bem claro, porque tem dezenas de pessoas à espera, e estes senhores entram, ficam na conversa consigo, e o resto espera.

-Isto é um serviço pago! - diz alguém.

-Pois, e as restantes pessoas não pagam?.... quero o livro de reclamações!

 

Entretanto as restantes pessoas que estavam na conversa decidiram interceder, pela funcionária..claro.

 

Lá veio o livro de reclamações, e vejam lá, a partir daquele momento a senhora começou a pedir senha.... aos indignados senhores que vinham dos apartados.

 

Acho que as regras devem estar sempre claramente afixadas, se há pessoas que não tem que tirar senha, isso deve estar escrito em local visível para que os restantes utentes não se sintam enganados, mas o facto de depois da reclamação ter sido pedida a senha ....diz tudo.

 

35  minutos depois de lá ter chegado, fui finalmente atendido e cheguei a horas à escritura.

 

Jorge

PS:Imagem retirada da internet

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Tanta falta de profissionalismo na CGD!

por Jorge Soares, em 22.01.08

Há uns dois anos atrás a CGD (Caixa Geral de Depósitos) enviou-me um envelope amarelo muito bonito, lá dentro vinha um flamante cartão dourado com o meu nome....cartão que eu não tinha pedido..evidentemente. Na altura eu não tinha cartão de crédito, aliás, até os multibanco estavam em nome da P., ela é que é a directora financeira cá de casa, eu faço os negócios , ela tenta que no fim do mês exista dinheiro nas contas. Tínhamos um cartão de crédito em nome dela e isso era suficiente.

 

Como o novo cartão vinha com uma anuidade grátis, e como vamos acampar para Espanha, outro podia dar jeito, decidimos ficar com ele. Entretanto e como eu passei a ter que viajar em trabalho, decidimos aderir a um cartão sem anuidade (Citibank ) e decidimos que o da Caixa era para cancelar, não vamos estar a pagar um balúrdio por um cartão quando o mercado me oferece outro gratuito.

 

A semana passada tinha outro envelope da caixa, o substituto do flamante cartão dourado, como estava decidido, lá tirei uma manhã no emprego e fui ao meu balcão para o cancelar.

O antigo terminava no dia 29 de Fevereiro (Sim, este ano é bissexto !)

 

-Quero devolver este cartão

-Sim, olhe tem 100 Euros para pagar.

-Sim, eu sei, pago no fim do Mês

-Não, tem que pagar agora, ou não pode cancelar o cartão

-Desculpe?, não percebeu, eu vim devolver o cartão novo, este é válido até ao fim de Fevereiro e eu já paguei a anuidade!

-Pois, mas se quer cancelar o cartão tem que cancelar os dois.....

-Não, quero cancelar o novo, não o antigo!

-Não pode fazer isso.

-Não posso como?

-Tem que pagar primeiro e cancelar os dois!

-Está a dizer que eu tenho que tirar outra manhã para cá vir cancelar o cartão?

-Sim, não pode cancelar sem pagar.

-Mas não posso deixar a ordem e vocês cancelam o cartão no fim do prazo?

-Não, não podemos fazer isso!

 

Bom, aqui foi quando veio ao de cima o meu mau feitio, e disse que eles iam fazer isso, e iam fazer isso hoje! porque se eu tivesse que lá voltar para cancelar o cartão, ia cancelar o cartão, as contas e o empréstimo da casa!

 

Este não!Nesta altura já tinha os empregados todos e os clientes a olhar para mim, e eles acharam por bem levarem-me a falar com alguém mais importante.

 

É claro que no fim, eu saí de lá com um documento assinado a pedir para cancelar o cartão no fim do mês...ou seja, aquilo que ao balcão não era possível , passou a ser possível no gabinete. A meio do ano vou mudar de casa....e quase de certeza de banco!

 

 

 

Jorge

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D