Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Leitão à CDS

 

 

 

Imagem do DN

 

Antes demais um esclarecimento, não sou nem inscrito nem apoiante do CDS, e dificilmente apoiaria ou votaria em pessoas ligadas a este partido.

 

A noticia que acompanha a imagem retirada do Facebook do CDS Algarve é do DN e diz o seguinte:

 

"No domingo à tarde, depois do Congresso do CDS, em Oliveira do Bairro, Aveiro, um grupo de militantes centristas do Algarve parou para almoçar num restaurante da Mealhada, Meta dos Leitões. Agora queixam-se de terem pago mais refeições que aquelas que consumiram por serem apoiantes de Governo "que rouba"."

 

Podemos ainda ler o seguinte:

 

"Segundo os centristas, "solicitado o livro de reclamações o mesmo não foi facultado, a quantia cobrada a mais não foi devolvida, pelo que irá aquele grupo de algarvios apresentar queixa na justiça."

 

Evidentemente tudo isto fez as delicias da blogosfera, das redes sociais e dos habituais clientes dos comentários dos jornais online, a coisa até tinha piada se os senhores do restaurante se tivessem ficado pela intenção e pela brincadeira e no fim tivessem devolvido o dinheiro cobrado indevidamente. Mas o que aconteceu não foi isso, o que aconteceu é que os clientes pagaram dinheiro a mais, quando tentaram reclamar foram mal recebidos e ainda por cima foi-lhes negado o livro de reclamações que é suposto ser obrigatório por lei... assim à primeira vista a mim parece-me que os senhores foram roubados indecentemente.

 

Não percebo porque é que ao ser negado o livro de reclamações eles não pediram a presença imediata da policia, para que tomasse conta da situação, se calhar os responsáveis do restaurante tinham repensado o assunto e feito as contas como deve ser, a esta hora não seriam noticia de jornal pelas piores razões.

 

Infelizmente este tipo de situações acontece cada vez mais, há muita gente que se acha esperto e acima da lei, provavelmente quem fez as contas achou que clientes em clima de festa não reparam e vai de aí mete-se mais uns leitões e umas garrafas de espumante na conta. Resta saber se é só aos militantes filiados que eles enganam descaradamente, ou se quem votou PSD ou CDS também tem direito a ser comido nas contas em nome da má governação dos dois partidos...

 

Uma coisa é certa, há muito que não como leitão, mas quando o voltar a fazer já sei onde não vai ser... e quem pensar um bocadinho no assunto de certeza que irá concluir o mesmo que eu, afinal a vida não está como para sermos enganados e roubados desta forma

 

Resta saber o que dirão de tudo isto a ASAE e as entidades de inspecção económica.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

Foi legalizado o "roubo de Capela"

por Jorge Soares, em 26.04.13

Roubo à capela

 

Imagem do HenriCartoon 

 

 

Não sou de bater muito nos árbitros, aliás, das poucas vezes que aqui falei do assunto foi para os defender ou para os elogiar nos casos em que a nível internacional mostram que são tão bons ou melhores que os do resto do mundo. Sempre achei que estes são parte do futebol e tal como os jogadores, os treinadores ou os dirigentes, eles tem direito a errar.

 

Parece que no último Benfica-Sporting João Capela não teve um dos seus melhores dias, tirando Jorge Jesus, mesmo os Benfiquistas mais ferrenhos aceitam que se ele tivesse apontado um ou dois penalties em contra do Benfica, não tinha sido escândalo nenhum, mas não apitou, e portanto não aplicou os devidos castigos aos jogadores do Benfica envolvidos nos lances. Todos temos dias maus, João Capela teve um dia mau.

 

Eu posso aceitar que João Capela tenha um dia mau, todo o mundo tem, o que já não consigo aceitar é que depois de uma arbitragem muito infeliz, o observador da liga no seu relatório sobre a arbitragem faça eco das palavras de Jorge Jesus e além de considerar a arbitragem de João Capela, limpinha, a considere uma das melhores da liga.

 

Segundo um ex-árbitro que ouvi na Antena 1, os 3,7 pontos atribuídos a João Capela pelo jogo da Luz será uma das melhores notas do ano, ou seja, uma arbitragem de luxo.... ao árbitro a gente desculpa, errar é humano e só se engana quem lá anda dentro, mas o que dizer das palas do observador?

 

É caso para dizer que depois disto e dada a sincronia entre as palavras de Jorge Jesus e a nota do observador, está instituído o "roubo de capela".

 

Meus senhores, não havia necessidade de tanta falta de vergonha.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19

 

 

 Para onde vai o nosso dinheiro

 

Imagem de aqui 

 

Chama-se Victoria Grant, é canadiana e tem 12 anos. No passado dia 27 de Abril em Filadélfia, Estados Unidos , ela proferiu um discurso numa conferência sobre o sistema bancário na América, onde explicou à audiência a razão pela qual os bancos não estão a funcionar bem. .. ouçam com atenção:

 

 

Na barra inferior há um botão que tem CC, carregando lá activamos as legendas em espanhol.

 

Todo o discurso é sobre o sistema bancário do Canadá, mas no mundo global em que vivemos é válido para qualquer outro país ocidental, basta alterar algumas datas e o nome do país e aplica-se directamente a Portugal, ou à Grécia, ou à Espanha, ou a Itália.. ou à Alemanha,.. ou a  ... escolha o país que quiser.

 

“Já se interrogaram sobre o porquê de o Canadá estar tão endividado? Já se interrogaram sobre o porquê de os banqueiros dos maiores bancos privados estarem cada vez mais ricos e nós não?” 

Como é que on sistema bancário nos está a  roubar? ela explica “Eu explico-vos por que é que os bancos privados não estão a funcionar”,  segundo a Victoria, o governo financia-se junto dos bancos privados e depois continua a aumentar os impostos, para pagar os juros e a divida.

“Cada vez que os bancos concedem um empréstimo, é criado um novo cartão de crédito, há novos depósitos e dinheiro novo. Generalizando, todo o novo dinheiro que vem do banco assume a forma de empréstimo. Como os empréstimos são dívida, então no actual sistema todo o dinheiro é dívida”.

“Os bancos privados estão a defraudar e a roubar o povo canadiano e têm de ser travados. (…) Parecem os vendilhões do templo, pois manipulam a moeda para roubarem dinheiro ao povo”

Segunda ela, a solução terá que passar porque os bancos passem a pedir dinheiro directamente aos bancos centrais em lugar de à banca privada. “As pessoas pagariam então impostos justos para reembolsar o Banco do Canadá. Esse dinheiro dos impostos seria por sua vez reinjectado na nossa infra-estrutura económica. Os canadianos poderiam prosperar de novo, com dinheiro real como fundação da estrutura económica e não com dinheiro de dívida”.

“O que é evidente para mim, e só tenho 12 anos, é que estamos a ser defraudados e roubados pelo sistema bancário e um governo cúmplice”. E isso é doloroso, disse ela.

 

Esclarecidos?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30

 

Se alguém me tivesse contado esta história, eu tinha-me rido na cara da pessoa, é daquelas coisas que não dá para acreditar, e mesmo depois do ver o vídeo eu fui ao Youtube para verificar se não tinha sido carregado num primeiro de Abril....

 

A nossa relação com o cartão multibanco é baseada na confiança, cada vez que o utilizamos nós acreditamos que as transacções são secretas, a máquina lê o cartão, nós colocamos a senha e as coisas acontecem, mas só é suposto acontecerem quando andam as duas juntas, o cartão e a senha,  cada um deles sem o outro não deveriam servir para nada.

 

O que se conta no vídeo não coloca tudo isto em causa... mas coloca uma boa parte, porque prova que na realidade basta o número do cartão, era isso que as funcionárias da Zara tinham, e alguma falta de escrúpulos, para que alguém possa movimentar dinheiro da nossa conta sem a nossa autorização.

 

Isto é muito grave, não pelos 3 Euros que foram retirados à pessoa, mas porque de repente ficamos a saber que basta um telefonema para alguém da Unicre, para que no minuto a seguir se vá à conta bancária de qualquer um de nós e se retire dinheiro sem que sejamos tidos ou achados no assunto. Neste caso foram 3 Euros a pedido da Zara, mas se tivessem sido três mil só porque ao funcionário da Unicre lhe apeteceu ir de férias para as Caraíbas, a dificuldade de certeza que era a mesma... ou seja, nenhuma.

 

Nesta história, tirando a cliente, todos os restantes intervenientes ficam muito mal na fotografia, a Zara porque se cometeram um erro ao marcar um produto tem que o assumir, não podem de maneira nenhuma ter um procedimento destes, aliás, mesmo que tivessem detectado o erro no momento de pagamento estariam obrigados a vender pelo preço marcado. A Unicre porque para todos os efeitos efectuou um roubo na conta da cliente, retirar dinheiro desta forma da conta sem autorização do titular é para todos os efeitos um roubo. E por fim o banco, que permitiu que fossem à conta da cliente retirar dinheiro sem uma contrapartida válida.

 

Fosse isto nos Estados Unidos e havería lugar a não sei quantos processos e a muitos milhões em indemnizações, como aconteceu em Portugal... resta-nos pensar duas vezes se podemos ou não ter confiança na Zara, na Unicre e em alguns bancos.

 

Surreal.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Ascendi OM - Organização Mafiosa

por Jorge Soares, em 31.03.12
Ascendi roubo à mão armada

 

 

O seguinte texto que é da autoria de Susana Varela, foi retirado do Facebook, vinha acompanhado pela imagem acima.... leiam com atenção, a maioria de nós tinha pago 117 Euros quando o valor real, multa incluída, é de 18.

 

Gostaria de esclarecer alguns pormenores, tendo em conta comentários que li, aqui e em shares que fizeram:

1) Não concordo com o pagamento das Scut, mas o meu objectivo aqui não é sequer contestar a legitimidade do mesmo. Pretendo apenas expôr o abuso por parte da Ascendi na cobrança de portagens e sucessivas multas.

2) Estes 3,5€ iniciais tentei pagá-los numa payshop, como habitualmente faço em tempo útil, (leia-se 5 dias úteis). Acontece que por várias vezes não estão disponíveis no sistema as passagens realizadas.

3) Quando se paga numa payshop, não aparece o registo das passagens, ou seja não há correspondência ao dia e hora sobre as passagens cobradas. É utilizado um sistema arcaico e ineficiente tipo a minha matricula é esta, veja aí quanto é que devo.

4) Um mês depois destas passagens recebi uma multa de cerca de 18€ via carta registada, com 15 dias úteis para pagar via multibanco, foi o que tentei fazer para evitar problemas (embora contactasse a Deco posteriormente, para apresentar queixa deste comportamento abusivo). Ao fazer o pagamento via internet, este foi recusado, tendo ainda 8 dias úteis pela frente.

5) Após este episódio contactei a Ascendi sucessivas vezes via telefónica, nunca tendo conseguido falar com um operador, mas sempre com uma gravação que informa que não é possivel atender e pede para deixar o nº de telefone, para o qual entrarão em contacto num prazo de 48 horas. Depois de dezenas de tentativas e euros gastos, nunca me telefonaram de volta.

6) Eis que passados 6 meses recebo esta multa, por não ter pago!!! Relembro que tentei pagar dentro do tempo útil quer o valor inicial, quer a primeira multa.

7) Dirigi-me à Ascendi para tratar do assunto pessoalmente, levando a factura do telefone para comprovar os telefonemas e um print da tentativa de pagamento multibanco via internet que foi recusado. Recebi hoje uma carta da Ascendi, a dizer que afinal “só” tenho de pagar os 18,13€ da primeira multa e que o pagamento via multibanco não foi possível devido a uma anomalia. Se eu não tivesse reclamado tinha pago o valor mencionado na factura acima.

8) O funcionário da Ascendi informou-me que era melhor pagar nos CTT e que à Sexta-feira era o melhor dia pois havia menos probablidade de haver falhas. 

Se as payshops são falíveis, então porque é que são consideradas como uma forma de pagamento? 
Desde quando é que há um dia mais favorável para o pagamento e onde é que essa informação é oficial ou tem alguma lógica? 
Porque é que só estão disponiveis 5 dias para pagar, sendo que nos 2 primeiros nunca está disponível? 
Porque é que existem custos administrativos de 0,31€ por pórtico e não por pagamento? 
Porque é que não são enviadas facturas mensalmente à semelhança de outros serviços?

9) A única “lógica” que encontro nisto tudo é obrigar os utilizadores das SCUT a adquirirem a Via Verde ou o DEM para evitarem “chatices”, e a isto eu dou outro nome – Chantagem. Relembro que foram as providências cautelares que atrasaram a início da cobrança nas SCUT, devido às dúvidas na legalidade do sistema de chips no que diz respeito à protecção de dados. Foram depois criadas as alternativas de pagar via payshop ou CTT.

10) Mais, tenho mais 2 facturas com multas que não consegui pagar, mas como utilizei uma ATM, nao tenho como provar que o pagamento foi recusado (estou a tentar que o banco forneça essa informação). Nestas reclamações a Ascendi diz que tenho de pagar, (é a minha palavra contra a deles)

11) Como este caso há muitos que pude comprovar através da ida à Ascendi e de pessoas conhecidas.

12) O carteiro da minha zona costumava entregar as cartas numa moto, agora leva uma carrinha dado o volume das cartas da Ascendi. (Não é anedota, foi o que o carteiro me disse, que entrega entre 100 a 200 cartas da Ascendi por dia).

13) Já sei que podemos ir a correr tirar a Via Verde ou o Dem, para não termos problemas. A isso eu chamo ceder à chantagem implícita nestes processos. Independentemente dos utilizadores decidirem por esta opção, é injusto o que se está a passar, um abuso e deve ser denunciado. Nada justifica que 3,5€ se transformem em 205€ em 6 meses - são 1680% de acréscimo!!

14) Se agirmos isoladamente e pagarmos estas multas absurdas, estamos a ceder e a deixar que esta situação injusta se instale com a maior das naturalidades. Estes casos têm de ser denunciados, pois ainda por cima têm o aval do estado que ameaça com penhoras da viatura a quem não pagar as portagens/multas.

15) Por último, não quero fazer disto um caso pessoal, mas sim apelar à comunidade que se una contra o que considero ser uma tirania.

 

Susana Varela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:40

 

 

Julgado por roubar um champô e uma embalagem de polvo

Imagem do Público

 

Um homem começou hoje a ser julgado no Porto por suspeita de ter tentado roubar uma embalagem de champô e outra de polvo, num dos supermercado “Pingo Doce”, daquela cidade, no ano passado. 

 

Este senhor foi apanhado com artigos no valor de 26 Euros, artigos esses que foram recuperados pelo segurança do supermercado... mas aposto que a este não há advogado ou recursos que o salvem...este vai ser condenado e pagar a sua pena.

 

Entre policia, funcionários do tribunal,juizes, advogados e restantes custos do processo, quanto irá custar ao estado este caso? e o que vai ganhar o Pingo Doce, que até já recuperou os produtos, com isto?

 

Para que serve um caso destes para além de entupir os já mais que congestionados tribunais?, o senhor será no pior dos casos condenado a pagar uma multa, que será traduzida em pena de prisãocaso ele não tenha forma de a pagar...

 

Em Novembro do ano passado, um sem-abrigo foi julgado por ter sido apanhado a roubar seis chocolates no valor de 15 euros numa loja Lidl, em Agramonte, no Porto..

 

É verdade que um crime é um crime, mas será tudo isto mesmo necessário?

 

Alguém se lembra do Carlos Cruz e dos restantes condenados da Casa Pia? e dos que fizeram desaparecer milhões no caso BPN?, e do Isaltino Morais e dos seus recursos? Não, porque esses tem dinheiro, bons advogados e muitas formas de evitar que se faça justiça. Aliás, o carlos Cruz está a virar de novo figura pública e em breve vai voltar a ser o senhor televisão.... 

 

É suposto a justiça ser cega, mas tem mesmo que ser burra?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

Os blogs não são a casa da Joana, o plágio é crime

Imagem do Tudo sobre o mundo

“A fama dos grandes homens devia ser sempre julgada pelos meios que usaram para obtê-la.”

DUQUE DE LA ROUCHEFOUCAUL

 

Já lá vão uns tempos desde que a Cigana levantou a tenda e fechou o blog, andasse ela por cá e de certeza que hoje eu ouviria um sonoro.. "Eu bem te disse". .... bom amiga, hoje dou por completo o braço a torcer.

 

Durante muito tempo eu achava que aquilo que eu escrevia nos blogs, mesmo as minhas fotografias, não era o suficientemente importante como para que alguém se interessasse e me quisesse plagiar, cheguei mesmo a achar um exagero aquele post da Cigana em que ela batia forte e feio em quem abusava do copy past... hoje penetencio-me.

 

Aquilo que sinto neste momento é que há muita gente por aí que acha que os blogs são a casa da Joana, que podem simplesmente chegar e levar o que lhes apetecer, sem bater à porta, sem pedir autorização, sem perguntar, nada, é chegar, fazer Copy, depois colar noutro blog ou num site qualquer, assinar por baixo e já está. Devem achar que bloguer é sinónimo de zé ninguém, que o que estes fazem, independentemente da qualidade do trabalho, não está sujeito às mesmas regras que qualquer outra obra, que não merece respeito... 

 

Há muito que me habituei a encontrar por meia internet a frase do cabeçalho do meu Momentos e Olhares, de há uns tempos para cá descobri que as minhas fotografias da Praia do Carvalhal fazem imenso sucesso, primeiro foi um site de partilha de fotografias, depois foi um portal do Alentejo, a semana passada foi um site de um turismo de habitação algures perto de Grândola, que incluía duas fotografias e que para cúmulo, no pé de página dizia que as imagens estavam sujeitas a direitos... deles.. é preciso ter lata.

 

Há uns dias chamou-me a atenção um artigo sobre adopção num suposto "portal" de psicologia porque estava ilustrado com uma fotografia minha, quando fui ler  verifiquei que para além desta, a maior parte do texto tinha sido copiado quase integralmente de um dos meus posts aqui no jantar, é claro que nem assinatura, nem referência à origem ou ao autor, zero. Sempre me disseram que eu tinha jeito para ouvir as pessoas e que de certeza daria um bom psicólogo.. mas daí a que o que eu escrevo sirva para colocar num "portal" de psicologia vai alguma distância.... fala bem sobre a forma como se documentam os pseudo portais especializados que pululam na internet e que não servem mais que para caçar cliks para a publicidade.

 

Meus senhores, os blogs não são a casa da Joana, o trabalho dos bloguers merece tanto respeito como o de qualquer outra pessoa, o facto de algo estar publicado na internet não o torna automaticamente público e gratuito, pedir autorização, referir as fontes, os autores, é em primeiro lugar uma regra de educação e em segundo lugar uma mostra de respeito por quem cria... além disso, o plágio é um crime punido por lei.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:43

Afinal de quem é a culpa da crise em Portugal?

por Jorge Soares, em 27.03.11

Quem foge aos impostos rouba ao país e a todos nós

 

A maioria das pessoas culpa os governos e os políticos da situação em que vivemos, na realidade eles tem culpa, mas não têm a culpa toda, primeiro porque quem os colocou lá fomos nós, nós que votamos por eles, e haverá muito pouca gente que não tenha votado no partido que ganhou em alguma das eleições dos últimos 30 anos, e é também culpa dos que cada vez mais decidem que não querem saber, os que não votam. Não votar é contribuir para que sejam elegidos os mesmos, não iliba de nada a ninguém.

 

Mas há muitos mais culpados, num destes dias num post da Suspeita  que tinha o sugestivo título de A queda do Império, podíamos ler o seguinte:

 

"Então o senhor doutor advogado, profissional ao serviço da lei, para impor a dita e ajudar a implementar a justiça onde ela teima em não existir, cobra 60 euros sem recibo e com o dito 73,80 Euros!"

 

Um advogado que rouba ao estado, que nos rouba a todos para enriquecer ilicitamente. Já todos teremos passado ou ouvido falar em casos destes, médicos, dentistas, pequenos empreiteiros que fazem obras nas casas e que tem um preço com IVA e outro sem IVA, no outro dia ouvi uma história de alguém que fez uma piscina e que para além de não pagar o IVA das obras, até a água com que a encheram foi através de um esquema.

 

No outro dia fui tomar o pequeno almoço ao café da esquina, paguei quase 3 Euros mas reparei que na caixa registadora o valor foi 60 cêntimos.. mais um roubo, em IVA e IRC. Quantos de nós vamos a um restaurante e não pedimos factura?, a maioria das máquinas registadoras tem um sistema que permite a anulação do serviço, e é isso que acontece na maior parte dos casos, nós pagamos e o dinheiro entra todo por baixo da mesa... roubo, ao estado e a todos nós.

 

De quem é a culpa de tudo isto?, será dos políticos?, ou será nossa que deixamos que isto aconteça e na maior parte dos casos até somos cúmplices do roubo? Todo este dinheiro somado dava de certeza absoluta para acabar com a crise e para fazer deste um país de jeito.. mas somos nós que escolhemos, queremos continuar a roubar e/ou a pactuar com quem rouba, ou queremos um país de jeito?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D