Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A verdadeira forma de reciclar

por Jorge Soares, em 14.01.16

Berlim

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Lembram-se da polémica e do burburinho que se levantou quando o governo anterior decidiu dar um preço obrigatório aos sacos plásticos? (ver este post) E que tal se para além dos sacos tivéssemos que pagar qualquer envase ou recipiente?

 

Pouco antes do natal a minha meia laranja e  eu fomos passar um fim de semana a Berlim, nunca tinha estado na Alemanha e vim com algumas coisas para contar.

 

Em época natalícia os mercados de natal são de visita obrigatória, felizmente as temperaturas estavam mais ou menos amenas, mas mesmo assim, o vinho quente com especiarias e os muitos petiscos com ou sem salsichas, são  de consumo obrigatório.

 

Nas barracas de feira o vinho quente está anunciado a 2  Euros e vem em taças como a da fotografia, feito o pedido e a entrega, sou confrontado com um preço de 5 Euros... a minha cara de espanto deve ter sido por demais esclarecedora,  veio logo a explicação, 3 Euros são para a taça... que pode reutilizar ou devolver e recuperar os 3 Euros.

 

Depois reparei, nas feiras de natal de Berlim não há envases de plástico, um prato de carne assada numa barraca de feira custa 5 Euros, mais 3 para o prato de porcelana e os talheres de metal.. no fim de comer devolvemos prato e talheres e recebemos os 3 Euros de volta.

 

Vinho quente, chocolate quente, sumo, cervejas, todas as bebidas são servidas em taças ou copos de vidro, tudo pago e reutilizável, é claro que com tudo isto não há copos vazios pelo chão, as pessoas consomem e devolvem para recuperar o dinheiro ou, como no meu caso, levam a taça consigo para casa. 

 

No segundo dia depois de andar quilómetros, entrei num supermercado a comprar uma água de litro e meio, garrafa de plástico PET exactamente igual à de cá. Na prateleira estava marcado 49 cêntimos, cheguei à caixa e entreguei 50 cêntimos... a alemã ficou a olhar para mim, apontou para o visor da caixa e para os 74 cêntimos que queria receber. Os 25 cêntimos extra são para a garrafa, se as devolvermos recebemos esse dinheiro de volta.

 

Não fui ver as estatísticas, mas aposto que a Alemanha deve ter das taxas de reciclagem mais altas do mundo, infelizmente por cá o que mais vejo é pessoas que inventam todas as desculpas para não separar o lixo, e basta ir a qualquer contentor para ver garrafas e garrafões de pet, mesmo que ao lado esteja um ecoponto... a desculpa mais comum é que dá muito trabalho e além disso, eles depois juntam o lixo na mesma.....

 

Depois perguntamos porque é que eles estão tão à frente de nós... começa tudo pela mentalidade e o civismo.

 

Jorge Soares

publicado às 22:40

sacosplásticos.jpg

 

Imagem de aqui 

 

Lembro-me que durante os anos que vivi na Venezuela raramente vi sacos de plástico dos supermercados, em frente há linha de caixas dos grandes supermercados havia sempre caixas de cartão vazias das que vinham com os produtos à venda e era nessas caixas que eram transportadas as compras para minha casa.

 

Já em Portugal durante anos quando as compras eram no LIDL, onde os sacos plásticos sempre foram pagos, as coisas saiam da caixa registadora para a caixa de cartão que eu ao passar pela zona onde estavam os amendoins tinha posto para dentro do carrinho, entretanto os sacos de amendoins do LIDL deixaram de vir para as lojas naquelas caixas com o tamanho certo para carregar as compras cá de casa e passamos a utilizar os sacos de ráfia, que custam 50 cêntimos em qualquer supermercados e duram anos e anos.

 

Como raramente vou a hipermercados, há anos que me habituei que os sacos de supermercados se pagam, era assim desde que me lembro  no LIDL, no Pingo Doce e no Dia e desde que deixei de usar as caixas de amendoins que passei a andar com sacos de ráfia no carro, que nos camompanham até para as férias.... os sacos do Pingo Doce com aquelas cores todas fazem um figurão nas Astúrias.

 

Dito isto, não percebo porque é que há tanto alarido com esta história dos sacos plásticos passarem a ser pagos, parece que as pessoas não estavam habituadas a isso há anos, qual é o problema? 

 

Um destes dias estava a ouvir uma reportagem sobre o assunto na rádio e só me apetecia bater na jornalista, a senhora insistia em que as pessoas vissem isso como um problema, quando a maioria até nem via problema nenhum e até concordam que ecologicamente é uma enorme vantagem.... No fim, como já não havia nada para perguntar, ela lá insistiu em que nos sacos mais caros, os tais de ráfia ou parecidos, que existem há anos, o governo não leva nem um cêntimo e vai tudo para o supermercado e a industria... santa ignorância, então o IVA do saco não vai para o estado?

 

E qual é o problema dos sacos mais fortes não pagarem o imposto especial? Eu há anos que os compro e os utilizo, são super práticos, super resistentes, duram anos e ecologicamente são o ideal, melhor só as caixas de cartão...

 

É assim tão difícil perceber que o plástico é um enorme problema para a natureza, há milhares de animais que morrem todos os anos devido à forma negligente em que o utilizamos e ao pouco cuidado que temos com a forma como nos desfazemos dele

 

Este vídeo já aqui passou uma vez, mas nunca está demais, são só quatro minutos, não deixem de ver e pensar se qualquer motivo que contribua para haver menos plástico na natureza, não será um bom motivo, será que 10 cêntimos é assim tanto dinheiro? Quanto vale o mundo que conhecemos? Que mindo queremos deixar para os nossos filhos?

 

 

Jorge Soares

publicado às 22:52


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D