Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



fraude.jpg

 

Imagem de aqui

 

Capitulo 1 - o problema é do cartão de crédito

 

O meu telemóvel está a ficar ultrapassado, pelo que decidi comprar um novo, vistos os prós  e contras, no site da Vodafone era mais barato que na loja e decidi encomendar online. Feita a compra com um cartão de crédito, recebi uma mensagem e um mail a confirmar a encomenda.

 

Passados dois dias decidi ir ver como estava o envio e para meu grande espanto, o estado da encomenda era Cancelada

 

Ligo para a linha de apoio, confirmam-me que  a encomenda está cancelada, não,  não me conseguem dizer porquê... O meu mau feitio veio ao de cima, ligo para a assistência ao cliente da Vodafone e depois de falar com 4 pessoas diferentes, o meu número está associado a um contrato empresarial, caso contrário não tinha passado do primeiro, explicam-me que houve um problema com o cartão de crédito.

 

Ligo para a empresa do cartão de crédito e confirma-me que não foi feito nenhum pagamento.

 

Capitulo 2 - Não sabem de quem é a culpa, nem onde está o meu dinheiro.

 

Como queria mesmo o telemóvel e acreditei na desculpa deles (parvo), faço uma segunda encomenda, esta vez com outro cartão de crédito.

 

De novo a história se repete, encomenda cancelada, só que esta vez a empresa do cartão de crédito confirma que o dinheiro saiu mesmo.

 

De novo ligo para lá e de novo as mesmas respostas, não me conseguem dizer porque foi cancelada a encomenda, esta vez não pode ser culpa do cartão de crédito porque o dinheiro já saiu.. Não sabem o que aconteceu, nem como é que me devolvem o dinheiro, vão investigar.

 

A pessoa que me atendeu garantiu que ia ficar com os dados todos e que me ligaria o mais rápido possível... já lá vão 5 dias. Entretanto no fim da conversa a menina disse-me que havia mais casos como o meu e  que há vários dias que o telemóvel que eu pretendia não existe em Stock,,, Curiosamente no site da Vodafone ele nesse dia continuava à  venda, ou seja, não tinham stock mas continuavam a vender, a ficar com o dinheiro  e a cancelar encomendas.

 

A menina que me atendeu pediu-me encarecidamente para responder ao inquérito: De 0 a 10 aconselharia a compra na Vodafone a amigos ou familiares?, sendo que 0 é não aconselharia e 10 ... está-se mesmo a ver que depois disto tudo eu aconselharia a vodafone a alguém.... 

 

Capitulo 3 - Porque é que não recomendaria a Vodafone a amigos e familiares?

 

No dia a seguir recebo um telefonema da Vodafone, achava eu que era para darem resposta ao meu problema, afinal eles tem lá o meu dinheiro e não me explicam porquê nem quando mo devolvem... Não, nada disso, queriam saber porque é que eu não aconselharia a Vodafone a ninguém.

 

A pessoa que me ligou nem se tinha dado ao trabalho de perceber o porquê do meu telefonema, ele queria saber porque é que eu não aconselharia a vodafone a ninguém... o Meu mau feitio veio mesmo ao de cima... Curto e grosso: Porque neste momento para mim a Vodafone está-me a roubar o meu dinheiro.

 

Lá tive que voltar a explicar a situação toda... no fim, muitos pedidos de desculpa, muita compreensão, mas respostas sobre o que tinha acontecido ou quando teria o dinheiro de volta, zero.

 

A seguir a este telefonema finalmente recebi uma mensagem a informar que tinham aberto um processo na Vodafone, note-se, esta era a sexta ou sétima pessoa com quem eu falava e só depois de perceberem que eu tinha uma péssima imagem da Vodafone  e dos seus serviços, é que se decidiram a abrir o processo.

 

Passado mais de 15 dias de ter feito a primeira encomenda, eu não recebi aviso nenhum de cancelamento de encomenda nem nenhuma explicação, em vários dos contactos me garantiram que eu seria contactado... Tirando o caso do senhor que me ligou e não fazia a menor ideia do que se passava, não recebi contacto nenhum da Vodafone a explicar o que se passou com as encomendas, nem por mail, nem por mensagem, nem por telefone,,.

 

Se não tivesse ido verificar, nunca me teriam avisado dos cancelamentos e a dia de hoje, mais de uma semana depois de me terem ficado com o dinheiro, ninguém me deu explicação nenhuma nem me dizem quando mo devolvem.

 

Quanto à seriedade e fiabilidade das compras no site da Vodafone, estamos conversados.

 

Acho que vão haver mais capítulos.. .mas garanto que nem que o telemóvel me custe o dobro noutro sitio, a estes senhores não compro mais nada.

 

Update - a dia de hoje continuam sem me ligar e sem me dar qualquer explicação, entretanto por portas travessas, alguém fez o favor de me colocar directamente em contacto com uma pessoa que trabalha lá, fiquei a saber que a encomenda foi cancelada por suspeita de fraude no cartão de crédito e que o dinheiro já tinha sido devolvido

 

Evidentemente liguei de imediato para a empresa responsável pelo cartão, confirmaram que o dinheiro tinha sido creditado. Não tem qualquer informação sobre a suspeita de fraude,ninguém os avisou e não há nem nunca houve qualquer problema com o meu cartão... que aliás raramente utilizo.

 

Se há uma suspeita sobre fraudes de cartão de crédito, não seria do mais  elementar bom senso avisarem a empresa emissora? Pois, pelos vistos para a Vodafone não

 

Jorge Soares

publicado às 22:01

queixa.jpg

 

 

Foi no início de Fevereiro que no Post  "A MEO e a falta de respeito pelos clientes" relatei a insólita situação que me aconteceu quando tentei retirar o terceiro telemóvel do pacote M4O de que sou cliente na MEO.

 

Na manhã do dia  em que escrevi o post tinha sido contactado por alguém da MEO em resposta a uma reclamação, nesse telefonema, que foi mais ou menos surreal e que me deixou ao borde de um ataque de nervos, foi-me explicado que ao contrário do que me tinha sido dito e prometido em três ocasiões diferentes, não era possível retirar o número e que utilizasse ou não, teria que continuar a pagar os sete euros e meio para sempre.... ou até que o período de fidelização terminasse e eu me mudasse com os serviços todos para outro operador.

 

Evidentemente não era uma conversa telefónica de surdos que me iria fazer desistir de reclamar, decidi dar-me um tempo para acalmar a raiva. A seguir ia ir  ir com o meu mau feitio a uma loja da PT  pedir o livro de reclamações e esta vez fazer a reclamação por escrito, não é um telefonema parvo que me derrota.

 

No início da semana passada chegou-me uma carta da MEO, para minha grande surpresa, afinal, pelo menos quando o cliente reclama, parece que por vezes o impossível se torna possível. A carta era para me informar que conforme o meu pedido, o número tinha sido retirado do contrato e seriam feitos os acertos financeiros na seguinte factura. 

 

Como já estou na fase ver para crer, decidi esperar a dita factura antes de ir reclamar, que chegou no fim da semana passada e onde efectivamente não constava o número em causa e constavam acertos relativos a períodos facturados indevidamente com anterioridade....

 

Está visto que ter mau feitio compensa, reclamar compensa, juro que quando me lembro da conversa telefónica com a senhora que me respondeu à queixa, ainda fico nervoso... Dá trabalho e cabelos brancos, mas pelo menos com a MEO, ainda conseguimos fazer com que o impossível se torne possível.

 

Uma das coisas que fiz foi pegar no post e colá-lo na página do Facebook da MEO, passados dez minutos alguém da gestão da página, não vou divulgar aqui o nome da pessoa em causa mas o comentário ainda lá está, respondeu ao  meu post lamentando o facto de eu estar insatisfeito e pedindo mais dados para irem averiguar a situação, com a garantia de que me contactariam para dar novidades à posteriori. Dados que eu facultei de imediato. Ainda estou à espera desse contacto.... antes de receber a carta tinha lá passado a perguntar se sempre me iriam responder... até hoje.

 

Percebo que fique bonito no Facebook responder aos clientes, mas convém que depois cumpram com o que lá escrevem, não é pelo facto de o post desaparecer da primeira página do mural que os clientes se esquecem do que lá foi escrito.... o que mostram com isto é mais falta de profissionalismo e de respeito pelos clientes.

 

Evidentemente a carta era do estilo curo e grosso, continuo sem perceber como é que em três ocasiões me foi garantido que o número tinha sido retirado do contrato, me foi enviada uma nota de crédito e depois há alguém que me diz que isso não é possível e que os funcionários do atendimento telefónico andam a mentir aos clientes... mas pronto, o que interessa é que está resolvido.

 

Jorge Soares

publicado às 22:28

Onde anda o bom senso na educação em Portugal?

por Jorge Soares, em 05.05.13

Exame do 4º ano

Imagem do Público 

 

Um destes dias numa mesa de família, descobri que além dos avós, eu era o único que era do tempo do exame da 4ª classe, foi em 1978 e deve ter sido algo importante porque passado este tempo todo eu ainda me lembro. Exame escrito na sala do andar de cima da escola Soares Bento em Palmaz e exame oral na mesma sala, eu sozinho sentado frente a uma mesa com 4 professores, dois dos quais nunca tinha visto na vida... 

 

Eram definitivamente outros tempos, para muitos dos meus colegas aquele exame representava o fim da sua vida escolar, era o tempo em que ter a 4ª classe significava ter instrução. Desde a primeira classe aos seis anos que eu ia a pé para a escola, verão ou inverno, a quase dois kms, o ciclo era na vila, a 10 kms, eu tinha 10 anos e apanhava o autocarro todos os dias, sozinho, saia na estação de camionagem e caminhava até à escola.

 

Faz-me alguma confusão a imprtância que este ano se quer dar a este exame, afinal serve para quê? Há dois anos não havia exame, cá em casa decidimos que o N. ia repetir o 4º ano e foi o cabo dos trabalhos convencer a professora, a escola e o agrupamento, eles não queriam por nada, mesmo quando concordavam que ele não estava preparado. O que vai mudar com o exame? Quem reprovar vai repetir o ano? É claro que não. Vamos ficar a saber mais sobre a preparação dos alunos? Tenho sérias dúvidas.

 

O facto de obrigarem os alunos a irem fazer exame a outra escola é só uma tentativa do ministro Nuno Crato e do ministério da educação de dar importância a um exame que na realidade não serve para nada.

 

Mas o cúmulo do ridículo foi atingido esta semana quando ficamos a saber que os alunos vão assinar um “termo de responsabilidade” em como não utilizam telemóveis nos exames.

 

Isto é mesmo a sério? Estamos a falar de crianças de 9 e 10 anos, quantas delas vão entender o que estão a assinar? Que eu saiba sempre foi proibido copiar nos exames, nós sabíamos isso e nunca foi necessário assinar o que quer que fosse, qual é a diferença entre sabermos que não podemos copiar e que não se pode utilizar o telemóvel? Porque é que num caso bastam os avisos dos professores e noutro é necessário fazer crianças de 10 anos assinarem um documento?

 

Não sei quem terá sido o iluminado que se lembrou de tal coisa, podemos olhar para isto de muitas formas, mas ou alguém está a querer mostrar serviço, ou já não se confia na autoridade do professor para se fazerem cumprir as regras dentro da sala. Imaginemos que há um aluno a copiar e outro a utilizar o telemóvel, haverá alguma diferença no comportamento do professor? Ambos os testes serão anulados, mas será que no caso do telemóvel vai ser utilizada a assinatura para colocar a criança em tribunal?

 

Numa altura em que muitas famílias não conseguem alimentar os seus filhos, porquê criar mais um problema de transportes para a deslocação das crianças para sedes do agrupamento? Nesse dia milhares de crianças não vão ter aulas porque a sua escola vai estar ocupada com o exame,  que farão os pais que ainda tem emprego com essas crianças?

 

Numa altura em que em muitas escolas não há dinheiro para tirar fotocopias e até já se pede aos alunos para levarem o papel higiénico de casa, porquê fazer as crianças irem fazer exames a outras escolas? Porque gastar-se mais dinheiro em vigilância de exames? E para que gastar muito dinheiro em resmas de papel numa declaração que na realidade não serve para absolutamente nada?

 

Onde anda o bom senso na nossa educação?

 

Jorge Soares

publicado às 23:14

Depois da geração à rasca, o que se segue?

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Há coisas na nossa sociedade que não deixam de me admirar, cá em casa somos muito pouco dados às novas tecnologias, para além de que raramente cá entra um gadget, compramos as coisas quando elas são necessárias, e isso aplica-se a computadores, televisores, jogos e consolas e claro, telemóveis.

 

Quando temos dois filhos pré-adolescentes isto causa alguns embraraços, sobretudo porque segundo a minha filha mais velha, todas as colegas dela tem telemoveis MUITO... e coloquem lá muito nisso, melhores que o meu, não é que o dela, é mesmo que o meu, e na sua maioria trocam de aparelho pelo menos duas vezes por ano. É claro que desde o alto dos seus 11 anos, ela não consegue entender porque é que com ela não pode acontecer o mesmo.

 

Tudo isto porque neste momento ela está mesmo sem telemóvel, vergonha das vergonhas e mais quando as colegas não conseguem entender como pode isso ser possível. E porque não tem telemóvel?, porque como é uma despassarada, lembram-se daquele post  quem sai aos seus?, perdeu o último, que tinha sido prenda de natal após uma estranha e oportuna avaria do anterior.

 

Para mim o telemóvel serve para falar e enviar uma que outra mensagem, não é máquina fotográfica, não é computador, não é consola de jogos, as minhas contas mensais raramente chegam à dezena de Euros, é claro que eu sou uma aberração. Tenho um colega que tem o último Iphone, um Ipad, vários computadores, todas as consolas da Sony, uma wii,e quem sabe quantas coisas mais... custa-me entender como uma só pessoa consegue utilizar todas estas coisas, sobretudo porque está o dia inteiro frente ao computador.. mas ele é adulto e faz com o seu dinheiro o que entende. 

 

Quando falamos de crianças as coisas deveriam ser diferentes, em primeiro lugar, para que quer uma criança todas as funcionalidades de um télemóvel da última geração, eu não duvido que as consigam utilizar, mas serão mesmo necessárias?..e não será até perigoso?

 

A julgar pelo ranking dos telemóveis, a minha filha sente-se a mais pobre da escola e acreditem, na época em que vivemos é muito difícil explicar que a pobreza não se mede pelo tamanho do telemóvel, nem pelo preço da roupa de marca. E não vale a pena explicar que há ali pessoas que pelo menos aparentemente tem muito menos que ela, realmente o único que tem a mais é o telemóvel, que quem sabe com que sacrifício dos pais terá sido comprado.

 

Tudo isto não deixa de ser deveras preocupante, todos sabemos as dificuldades porque está a passar a geração que chegou agora ao mercado de trabalho, deveríamos saber as dificuldades porque passa o país e que em grande parte se devem ao consumismo desenfreado em que vivemos. Olho à minha volta e o que vejo é que após 3 anos de crise muito pouco mudou nos hábitos das pessoas, na sua grande maioria continuam a viver como se tudo na vida fosse garantido e a educar os seus filhos como se estes tivessem sempre direito a tudo e ao melhor, alguém me consegue dizer como se irá chamar a geração seguinte?

 

Jorge Soares

publicado às 22:17

 O natal divertido

Imagem da internet

 

 Lembram-se daquele post em que eu perguntava se não seria um extraterrestre?... este, o sentimento não melhora, cada vez me sinto menos "normal" e mais extraterrestre, sabem que eu nunca na vida tive um telemóvel?, telemóvel meu, comprado ou com chamadas pagas por mim... nunca tive, acho que o único com mais de 6 anos que conheço que também não tem, é o meu filho N.  Ando com um da empresa por obrigação, e a ultima vez que olhei para a listagem das contas (vantagens de trabalhar na informática), eu era o ultimo da lista em gastos.....  dois ou três euros num mês normal... sim, eu sei, sou um desnaturado, não ligo a ninguém.

 

Mas estamos no natal, época em que muita gente é feliz... especialmente os donos das lojas de brinquedos, os donos dos hipermercados, os donos das lojas de bebidas...e a maioria dos donos das lojas onde aproveitamos a época festiva para entrar na onda de consumismo.

 

É claro que entre os mais felizes, estão os donos das empresas de telecomunicações, isto porque todos os anos se batem novos recordes de mensagens SMS enviadas...e claro, isto faz com que se batam os recordes dos lucros das empresas de telecomunicações... um destes dias explico aqui a o motivo porque existem as SMs... aposto que ficariam surpreendidos ....

 

Bom, mas eu não quero que lhes falte nada, assim que aqui deixo algumas sugestões de Mensagens SMS que podem utilizar.... escolha à vontade ao seu gosto, ou ao do destinatário:

 

Para os profundos

 

A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida

 

Para as/as Tímidas

 

Lembro-me que na minha infância o melhor do Natal era escolher com qual de todos meus presentes iria dormir… Neste ano, ÉS O MEU PRESENTE FAVORITO!

 

Para os bem humorados

 

Aviso de ultima Hora! O Natal foi cancelado, e a culpa é tua. Disseste ao Pai Natal que te tinhas portado bem este ano e ele morreu de rir!

 

Para os simples

 

Neste momento milhões de pessoas estão a festejar o Natal… e tu a perder tempo a ler esta mensagem… Feliz Natal

 

Para os "brincalhões"

 

Natal? Sininhos? Anjinhos? Peru? Azevias? Amor?… Ganda tanga! A malta quer é amor e BOAS FESTAS no corpo todo!

 

Para os descarados

 

Venho por este meio informar que já me encontro disponível para receber presentes de Natal. Aceito cheques, dinheiro vivo, transferências bancárias, roupa de marca, telemóveis topo de gama, automóveis Maserati, Volvo ou Austin Martin, e até vivendas de luxo. Atenção, não aceito nada da loja dos chineses!

 

Para os amigos... não tão amigos

 

Hoje falei com um anjo que me disse para escolher uma coisa útil e não um brinquedo. Como eu te considero um brinquedo, lamento informar mas não te vou por na minha lista. De qualquer maneira: Feliz Natal 

 

Para os (mesmo) apaixonados

 

Pedi ao Pai Natal para te dar todo o meu amor. Respondeu-me que está velho e cansado e não consegue carregar coisas tão grandes. 

 

Para a malta dos SMS's

 

Este Natal o Pai Natal não vai andar de chaminé em chaminé... vai andar de telemóvel em telemóvel, a desejar bom Natal a todos! 

 

Para os (pouco) originais

 

Queria oferecer-te uma prenda mas o Pai Natal apaixonou-se e fugiu; por isso só te posso desejar: Feliz Natal! 

 

Para os bem humorados

 

 

O Pai Natal oferece 1000€ a quem disser onde está o burro, dás mais ou digo onde estás? Feliz Natal!!! 

 

Para os bons amigos

 

Uns caramelos inventaram esta mania de mandar sms a toda a gente e passamos o dia nisto. Eu só mando a quem realmente merece e gosto. Bom natal e grande 2009.

 

Esta também é para os amigos

 

Já pedi ao Pai Natal o meu presente: um bom amigo que fique para sempre! Portanto, se um tipo gordo de vermelho tentar embrulhar-te, por favor colabora!

 

Para os que gostam de miminhos

 

Queria mandar algo muito especial para ti neste Natal, mas tive um problema… 

Como embrulhar um abraço e um beijo?

 

E já agora.... faça um favor ao mundo, não envie a que se segue, já todos a recebemos umas 20 vezes:

 

Meus caro, digo-vos isto com tristeza. Este ano não há presépio: a vaca está louca e não se segura nas patas; os Reis magos não podem vir porque os camelos estão no governo; a nossa senhora e o são José foram meter os papeis para o rendimento mínimo; a asae fechou o estábulo por falta de condições e o tribunal de menores ordenou a entrega do menino ao pai biológico... E antes que me tirem as mensagens à borla aproveito para desejar um Bom Natal e um Feliz Ano Novo. 

 

Um bom natal a todos, aproveitem para se divertir nestes dias que a vida segue... já a seguir.

 

Jorge Soares

 

PS:Pronto.... este é o post para atrair leitores do google.. mas os meus bons desejos são reais...e a fobia ao telemóvel também

publicado às 21:50

Bloco operatório

 

Na semana passada vi uma noticia em que se falava de um bloco operatório de um hospital privado que foi encerrado porque descobriram um pequeno insecto na sala de esterilização.
 
Acho que já todos vimos os filmes em que os médicos se lavam, vestem as batas todas e entram na sala sem tocar em nada. Eu nunca tinha passado por um bloco operatório, e é uma experiência que não quero repetir... mas não deixou de ter alguns aspectos interessantes....vejamos:
 
Eu tinha estado 10 horas numa maca num corredor do hospital, a ver passar a vida e até a morte, portanto foi  alivio o que senti quando me levaram. Primeira constatação, fui recebido por um bando de mulheres.... só mulheres.. que depois das mesmas perguntas que já me tinham feito umas dez vezes.... e de me passarem para uma mesa fria, me despiram completamente. Eram simpáticas, aliás, como todas as pessoas que encontrei nos 3 hospitais em que estive. Não sei o que me deram, mas lembro-me de me falarem dos tipos de anestesia e de decidirem que era só para as pernas, de me perguntarem sobre os meus filhos e que alguém ficou baralhado por eu ter dois filhos de 8 anos que não são gémeos... e de se falar sobre as sogras.
 
Entretanto foram chegando mais mulheres, levaram-me para o bloco e foi a vez da anestesista, que me esteve a apalpar a coluna durante muito tempo. Alguém muito simpático agarrou-me um braço e disse-me para fazer de gato assanhado, e eu fiz... finalmente a anestesista lá encontrou o lugar certo e espetou a agulha.... tentou dizer que ainda não era ali... mas eu senti de imediato o medicamento a correr. Entretanto deram-me algo que supostamente me ia fazer sentir bem... e entrei num estado de euforia.
 
Depois disso lembro-me de estarem a discutir os tipos de chapas e parafusos para o meu tornozelo...e de pedirem a broca..e de ouvir o berbequim a trabalhar...e pareceu-me ouvir.... um telemóvel.... sim, um telemóvel dentro do bloco operatório...e que alguém deixou o que estava a fazer e foi atender..... e mais brocas...e o médico a pedir a câmara para ver a imagem...e outro telemóvel, um diferente.. mas também estava lá dentro..e de novo alguém deixou o que estava a fazer e foi atender.
 
Lembro-me que a sala estava gelada e que sai de lá a tremer..... que os enfermeiros do recobro foram de uma simpatia extrema...... mas não deixei de pensar se os telemóveis estariam esterilizados..... e se as pessoas que foram atender estariam a fazer algo importante na operação....algo que podia esperar. E depois voltei-me a lembrar quando ouvi a noticia do bloco que foi encerrado porque alguém encontrou um insecto na sala de esterilização.
 
Já farei um post sobre como fui bem tratado nos 3 hospitais, Ponta Delgada, Setúbal e Outão.... mas fiquei a pensar no assunto.

 

Jorge

publicado às 21:17


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D