Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eurodisney Paris

 

Imagem minha do Momentos e Olhares 

 

Vou começar por uma informação útil, se por acaso decidir comprar os bilhetes para a Eurodisney via internet, antes de comprar entre no site francês da Disneyland Paris e verifique o preço, não é sempre, mas a maior parte das vezes o preço é mais barato para os franceses.

 

Este ano as nossas férias foram diferentes, houve menos praia, menos montanha, menos natureza, em contrapartida, houve muitos mais horas dentro do carro, ao todo foram mais de 4400 kms, e há quem diga que houve mais diversão.

 

Estivemos a fazer as contas, se quiséssemos ir à Eurodisney de avião, a viagem mais a estadia de 3 ou 4 dias, ficavam bem perto dos 2500 Euros. As crianças acima dos 12 anos pagam tudo como adultos e cá em casa já são duas.

 

Nós fizemos a coisa por menos de metade, levámos uma semana para chegar a Paris, pelo caminho conhecemos sítios fantásticos, fizemos canoagem radical, subimos ao segundo andar da torre Eifel pelas escadas, andámos a passear nos Campos Eliseus e debaixo do arco do triunfo, vimos namorados a colocar cadeados na A Pont des Arts, descobrimos as ruelas do Quartier Latin, subimos ao topo da duna mais alta da Europa e até andamos nos comboios franceses à borla...


Esta vez não fomos ao Louvre, a fila era de centenas de metros e o truque que tínhamos utilizado da outra vez já não funcionou, mas vimos a catedral de Notredame e fizemos um picnic nos jardins das margens do Sena.


Para os miúdos o ponto alto foram os dois dias de visita aos dois parques da Disney.. mas eu acho que todos gostamos muito mais dos sete kms de canoagem "radical", sozinhos no meio da França rural... mas isso será história para outro dia.

 

As coisas podiam ter corrido melhor se tivéssemos feito melhor o trabalho de casa e reservado os parques de campismo de Paris e junto à praia em Arcachon e  se a tenda não nos tivesse pregado uma partida, quase 20 anos a comprar tendas italianas sem um único problema, esta vez compramos uma (caríssima) tenda inglesa que supostamente aguenta climas árcticos e logo no inicio da viagem partem-se duas varetas... 

 

Os parques que tínhamos escolhido estavam cheios, mas parques de campismo é o que não falta.. não são é todos iguais.. mas disso também falarei noutros posts.

 

A ideia inicial era levar uma semana para chegar aos arredores de Paris, passar uma semana por lá e demorar outra a regressar a casa. O problema com a tenda e a  escolha errada do parque que ficava no sopé  do sitio mais alto da Duna, abreviou a viagem de regresso e roubou-nos uns dias de praia, mas em contrapartida permitiu que conhecêssemos Burgos e a sua fantástica catedral...  felizmente por cá também há excelentes praias... e este ano a temperatura da água nem era assim tão diferente.

 

A maior parte das pessoas não consegue entender, mas não troco as minhas férias de campismo, natureza e aventura.... por nada!

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

A Itália, os italianos... as italianas!

por Jorge Soares, em 21.12.10

La Befana

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Vou começar por eles... e elas, já aqui falei do assunto, foi neste post e  agora confirmei a opinião que já tinha. Ao contrário da opinião geral, que até já foi dada nos comentários dos posts anteriores, eu continuo na minha, não lhes acho nada de especial. É claro que há mulheres bonitas, como há em todos lados, mas aquela ideia da beleza e do glamour, de que em cada italiana há uma Sofia Loren, é o maior mito que há em Roma. Para quem acha que vai a Roma e vai andar de queixo caido e sem saber para onde se virar, desengane-se, não, não há uma morena de cortar a respiração em cada porta.. aliás... continuo a dizer, quem que ver mulheres bonitas e de fazer desviar os olhares... vá a Caracas, ou na Europa, a Praga.

 

Acabo de descobrir por acaso, nesta noticia do ionline que na Itália quem entrega os presentes não é o pai natal é La Befana, uma bruxa simpática. Isto explica porque é que na Feira da Piazza Navona e um pouco por toda Roma, havia imensas bruxinhas à venda, uma outra forma de viver o natal e o menino Jesus. De resto, apesar de já estarmos em Dezembro, havia poucas ruas com iluminações de natal e não vi nem pais natais a subir pelas janelas nem pendões com o menino Jesus.

 

Os italianos serão o povo mais parecido connosco que existe, estar em Roma é um bocadinho como estar em casa, tirando que a maioria das coisas são um pouco mais caras. Das coisas que mais me impressionaram, para além dos monumentos e da monumentalidade da cidade, foi o preço das casas, nas montras das imobiliárias não se conseguia encontrar um apartamento por menos de 800000 (oitocentos mil) euros, sendo que a maioria ia muito para além do milhão, o mesmo para os alugueres, alugar um estúdio em Roma não custa menos que 1500 euros por mês. Se alguém está a pensar mudar-se para lá, trate de ganhar o euromilhões antes, é que se por cá para ter casa é preciso ficar a pagar o resto da vida... com preços destes, nem imagino como seja possível.

 

Das coisas que mais estranhamos é a forma como eles não param nas passadeiras, e não importa se está lá a policia ou não, as ruas são das motas e dos carros e as passadeiras estão lá para que se saiba onde é a zona que temos para tourear as motas, scooters, lambretas e tudo o que anda sobre rodas em Roma...eles não param... e os peões se não querem ser atropelados, tem que saber correr.

 

A comida é um capitulo especial, come-se bem em Roma, não será preciso dizer que as pizzas e as pastas são omnipresentes, é claro que a grande maioria dos restaurantes e trattorias está formatada para o turismo, mas com alguma paciência consegue-se encontrar sítios mais tradicionais e a um preço mais ou menos razoável. Nós o máximo que pagamos por um jantar para duas pessoas foi 50 Euros.

 

Para andar na cidade recomenda-se os transportes públicos, especialmente os autocarros, o Metro passa mais ou menos distante do centro, só há duas linhas. Uma coisa que me chamou a atenção foi o aspecto deste, muito parecido com o Metro escuro e cinzento que encontrei em Lisboa em 1990.. que nada tem a ver com o que existe actualmente. O preço é único para autocarros e metro, 1 Euro, por 4 Euros compra-se um bilhete válido para um dia.

 

Jorge Soares

PS:Ainda não estão lá todas, mas as fotografias de Roma, estão aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:59


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D